Policia Federal

PF e Secretaria Especial de Previdência e Trabalho desarticulam organização criminosa especializada em fraudes contra o INSS

Publicado

Salvador/BA – A Polícia Federal, em ação conjunta com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, integrantes da força-tarefa previdenciária, deflagra nesta quarta-feira (9/10) a Operação Caduceu, que visa desarticular uma organização criminosa atuante nos Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco, voltada à prática de fraudes em desfavor do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.

Estão sendo cumpridos 15 mandados judiciais, sendo 3 de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, em Salvador e Camaçari, na Bahia, e em Aracaju, Sergipe.

Conforme apurado, o grupo criminoso é liderado por um dos maiores fraudadores da história do INSS, na área de benefícios. Há registros da conduta criminosa deste estelionatário desde a década de 1980, pela qual responde a diversos processos penais e dezenas de inquéritos policiais, sempre por fraudes à Autarquia Federal.

Comprovou-se, durante as investigações, que as fraudes eram executadas em dois momentos: a) criação de vínculos empregatícios fictícios, inseridos no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) por meio de GFIP’s extemporâneas, para comprovação da qualidade de segurado; b) uso de documentos médicos falsos com o objetivo de simular patologias para obtenção de benefícios previdenciários, em especial o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez. Para tanto, participavam da organização criminosa, dentre outros, um técnico em contabilidade – daí o nome da Operação –, um servidor do INSS, além de uma pessoa responsável por falsificar os laudos e relatórios médicos utilizados pelos criminosos.

Leia mais:  PF apreende quase 2 toneladas de maconha no sul do Mato Grosso do Sul

O prejuízo estimado aos cofres públicos supera os R$ 7 milhões, relativos a pelo menos 140 benefícios com constatação de fraude, números estes que, com o avançar das investigações, poderão se revelar muito superiores.

Os envolvidos responderão por diversos crimes, dentre eles integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica e falsificação de documento público, com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

Será concedida entrevista coletiva, às 10h, na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal na Bahia, Av. Engenheiro Oscar Pontes, 339, Água de Meninos, Salvador.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

PF fecha setembro com mais de 6 toneladas de cocaína apreendidas no MS

Publicado

Campo Grande/MS – A Polícia Federal fechou a contabilidade do total de cocaína apreendida neste ano até o dia 30 de setembro: 6, 27 toneladas da droga apreendidas em todas as unidades da PF no Estado do Mato Grosso do Sul. O dado inclui ocorrências levadas às unidades da PF pela PRF e pela PM. No ano passado, no mesmo período de janeiro a setembro, foram apreendidas 3,31 toneladas de cocaína.

Enquanto a cocaína apreendida este ano é quase o dobro da quantidade do ano passado, este mês a maconha chegou perto dos números do ano passado. Até o mês de agosto, a quantidade de maconha apreendida foi bem menor que a do ano passado. Até o fim de setembro passado, foram apreendidas 61,03 toneladas, frente as 66 toneladas do ano passado no mesmo período.

 

Drogas apreendidas no MS(Inclui ocorrências da PF e da PRF)
____
2019 – até 31/9
COCAINA – 6,27 ton
MACONHA – 61,03 ton
____
2018 – até 31/9
COCAÍNA – 3,31 ton
MACONHA – 66,63 ton
____
2018
COCAINA – 4,13 ton
MACONHA – 84,63 ton
____
2017
COCAINA – 3,12 ton
MACONHA – 162,75 ton
____
2016
COCAÍNA – 3,72 ton
MACONHA – 83,45 ton
____
2015
COCAÍNA – 4,47 ton
MACONHA – 71,57 ton
____
FONTE: SEC/DRCOR/PF/MS

Leia mais:  PF e CGU combatem irregularidades na prestação de serviço à unidade de pronto atendimento

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul

Contato: (67) 3368-1105

E-mail: cs.srms@dpf.gov.br

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF combate difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 15/10, a Operação MÉTIS, com objetivo de combater a difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças, por meio da internet.

Cerca de 21 policiais federais cumpriram 4 mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados no Município de Vitória. Três pessoas foram presas em flagrante em razão de terem sido encontrados arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes. Tal conduta configurou o crime de posse disposto no art.241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente.

ENTENDA O CASO

Em face de rastreamento da rede mundial de computadores promovido por policiais federais, foram detectados usuários compartilhando arquivos com o conteúdo supracitado, durante as investigações.

O inquérito policial foi instaurado com trabalho permanente de vigilância na rede mundial de computadores. Foi verificado ao todo, somado os quatro investigados, um total de 894 arquivos compartilhados na internet, contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes, apenas durante o período investigado.

No cumprimento do mandado de busca, foram apreendidas diversas mídias dos investigados, que serão submetidas à perícia para elaboração de laudo, com o fim de identificar os arquivos desta natureza armazenados e compartilhados, se existe algum indicativo de abuso sexual e se existe outros suspeitos praticando o delito.

Leia mais:  PF investiga organização criminosa responsável por fraudes ao Seguro Desemprego

CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados, responderão pelos crimes de compartilhamento de arquivos contendo pornografia infantil, presente no art.241-A da Lei 8.069/90, com pena que varia de 2 a 6 anos de reclusão. Poderão ainda responder pelo crime de posse de arquivos, no caso de flagrante, presente no art.241-B, cujas penas variam de 1 a 4 anos de reclusão.

 DO NOME DA OPERAÇÃO

Métis (em grego: Μήτις, transl.: Métis, “habilidades”), na mitologia grega, é a deusa da saúde, proteção, astúcia, prudência e virtudes.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana