Polícia MT

PRF intercepta 12 cargas de madeira ilegal em MT

Publicado

Entre os produtos, estão a castanheira, que tem corte e comercialização proibidos, pois está em extinção

Nos primeiros nove dias de setembro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso já apreendeu 319 m³ de madeira irregular, distribuídas em 12 cargas. No acumulado do ano, já são 3.057 m³.

As ações foram realizadas em diversas regiões do Estado em parceria com Instituto de Defesa Agropecuária do Estado do Mato Grosso (Indea/MT), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e 2ª Companhia da Polícia Militar de Proteção Ambiental.

Em Barra do Garças, na BR-158, divisa com Goiás, na segunda-feira (09), os agentes apreenderam três carretas e um caminhão, totalizando 110 m³ de madeira irregular. Um bitrem estava carregado com 46m³ de castanheira, cujo corte e comercialização são proibidos por lei, pois a espécie corre risco de extinção. Ainda foram recolhidos uma carreta-baú com 25,51 m³ de produtos irregulares, outra carreta com mais 25,80 m³ e em um caminhão com 13 m³. As cargas saíram de Rondônia e iriam para Goiás e Distrito Federal.

Leia mais:  Policiais de Barra do Bugres participam de curso de capacitação com o GOE

Na BR-070, em Primavera do Leste, a 242 quilômetros de Cuiabá, três caminhões foram flagrados no transporte ilegal de 54,22 m³ de diversas espécies de madeira, entre elas, cedro amazonense, garapeira e castanheira. Um veículo iria de Rondônia para o Espírito Santo e os demais de Aripuanã/MT para Primavera do Leste.

Já região Sudeste de Mato Grosso, na BR-364 em Rondonópolis, foram parados dois caminhões. Um deles transportava 27,15 m3 de castanheira de Rondônia para o Paraná. O outro levava 13,04 m3 de madeira irregular de Aripuanã para Rondonópolis.

Em Várzea Grande, região metropolitana, foram retidas duas carretas com 50 m³ de madeira irregular, que saíram do Pará para Goiás.

O transporte irregular de madeira é crime ambiental. Não apenas quem transporta o produto é identificado nas ocorrências, mas também as madeireiras que comercializam. Todos poderão responder pelo crime.

Neocleciana Gonçalves – NUCOM PRF MT

Fonte: PRF MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia MT

Policiais civis recebem treinamento para prevenção e reação a violência urbana

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O treinamento constante para prevenção e reação contra a violência urbana é uma necessidade para os profissionais que atuam diariamente em ocorrências criminais. A capacitação ao policial, para que saiba agir adequadamente,  tanto durante o desempenho da atividade, quanto em seus momentos de folga, tem sido realizada pela Gerência de Operações de Especiais (GOE), para policiais de unidades da capital e do interior.

Na semana passada, atendendo pedido, 20 policiais civis da Delegacia da Polícia Civil de Barra do Bugres (168 km a Médio-Norte), participaram do treinamento, ocorrido nos dias 10 a 12 de setembro.

Nos três dias de curso realizado no município, os policiais civis receberam instruções e participaram de intenso treinamento de Combate Velado, Oficinas Drills, Situações de Sobrevivência, Porte velado, Saque velado e Teoria Sobrevivência Urbana em tempos de violência.

A realização do curso contou com a parceria do empresariado local, que investiu R$ 11 mil reais, com a aquisição de 3 mil munições 40 (pistola), além de outros parceiros que disponibilizaram o local apropriado.

Leia mais:  Polícia Civil indicia mulher por matar homem após atear fogo

A turma de 20 alunos, dentre investigadores, escrivães e o delegado da unidade, Renato Resende do Nascimento, recebeu certificado de 20 horas/aula, expedido pela Academia de Polícia Judiciária Civil (Acadepol).

Conforme um dos instrutores do Goe, investigador Edcarlos Campos, o curso traz o situações onde uma simples atitude errada pode resultar no pior, que é a morte. “Para que isso não aconteça, trabalhamos desde a observação até a ação, resultante dos vários conjuntos e cenários possíveis frente à criminalidade”, disse.

O delegado de Barra do Bugres/MT, Renato Resende do Nascimento,  agradeceu policiais da GOE (Edcarlos, Otony, Gustavo e Daniel) pela disposição e desígnio em dividir os conhecimentos.

“Devemos sempre buscar a qualificação e capacitação dos nossos servidores, aprimorando as suas técnicas e visando a diminuição dos riscos atrelados à atividade policial, motivo pelo qual o treinamento é essencial”, afirmou.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Polícia Civil indicia mulher por matar homem após atear fogo

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O inquérito da morte de Oséias Vicente, 60 anos, foi concluído esta semana pela Polícia Civil de Juína. A vítima teve o corpo localizado no dia 5 de junho, nas proximidade do terminal rodoviário da cidade, com queimaduras de terceiro grau. Ele morreu após passar nove dias internado na UTI do Hospital da cidade, em 14 de junho.

Um mulher de 33 anos, Josiane Lima dos Santos, é a suspeita identificada nas investigações que apontam, segundo o delegado Marco Bortolotto Remuzzi, para um desentendimento ocorrido entre a vítima e a suspeita, que após isso pegou uma garrafa com combustível e jogou na vítima, ateando fogo logo em seguida. Testemunhas presenciaram o briga entre os dois.

Ela confessou a autoria do crime. A mulher alegou que anteriormente a vitima tinha tentado contra sua vida, também usando fogo, após uma discussão.

A suspeita tem várias passagens por crimes de roubos, tráfico  de drogas e homicídios. Ela foi indiciada por homicídio qualificado. 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil indicia mulher por matar homem após atear fogo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana