Peixoto de Azevedo

Após 3 horas, assaltante libera reféns e se entrega em Peixoto de Azevedo

Publicado

A população de Peixoto de Azevedo vivenciou cenas de terror nesta última terça-feira (04), durante um assalto, em uma compra de ouro, na Av. Brasil, no centro da cidade.

No final da tarde um indivíduo armado, adentrou o estabelecimento, anunciando o roubo e mantendo quatro pessoas de reféns.

Tão logo a Policia Militar foi acionada, e realizou um cerco no local. Afim de intimida-los o elemento efetuou um disparo dentro do estabelecimento. A imprensa local, começou a divulgar o caso em tempo real, através das redes sociais, e o caso ganhou grande repercussão.

No início das negociações entre o bandido e a Policia Militar, comandada pelo Tenente Coronel Cleberson, dois reféns foram liberados. O indivíduo ainda exigiu a presença de um advogado, sendo assim atendido, e dois advogados de Peixoto estiveram no local intermediando nas negociações.

Por fim, após três horas de pânico, medo e muita tensão, o elemento liberou os outros dois reféns e se entregou.

Segundo a polícia, a arma usada para cometer o roubo, trata-se de uma pistola nova, de origem da República Tcheca Modelo CZ P07.

O suspeito relatou aos policiais que tem 29 anos, é natural de Goiás e que veio de uma região de garimpo do Pará.

Em contato com a Policia Militar do estado do Pará, foi descoberto que o suspeito trata-se de um bandido de alta periculosidade, fugitivo da cadeia de Novo Progresso, possui pelo menos 03 mandados de prisão preventiva em aberto pelo estado do Pará e do Tocantins,  por ter realizado homicídios e roubos.

Segundo informações levantadas o suspeito é acusado de ter sido o autor de um roubo gigante no estado do Tocantins; de ter ceifado, a facadas, a vida de um homem em Moraes de Almeida; de ter baleado uma mulher dentro de uma boate no ano de 2020; é suspeito de vários assaltos na região do Pará, e responsável por disparar contra guarnições da PM e PJC em uma operação em Janeiro de 2021.

 

 

Fonte: Claudia Godinho

Comentários Facebook
publicidade

Peixoto de Azevedo

Criança é resgatada pelo Ciopaer após ficar com chave cravada na cabeça em Peixoto de Azevedo

Publicado

Uma criança, que ficou com uma chave (de casa) encravada na cabeça, após um acidente doméstico, precisou ser transportada de Peixoto de Azevedo, onde ocorreu o acidente, para Cuiabá. O objeto ficou próximo da sua ‘moleira’.

Socorro que vem do céu, Ciopaer é resposta rápida na localização de carros e até na luta contra Covid-19

O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) recebeu o chamado por volta das 8h da manhã e se deslocou para realizar o transporte da menor.

No transporte, a criança foi acompanhada por uma equipe especializada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O tenente-coronel da Polícia Militar Mário Roberto Pereira foi quem ajudou no transporte. “Assim que fomos acionados, nos deslocamos até o município. A criança estava lúcida e veio no colo da mãe. A operação transcorreu sem intercorrências”, pontuou.

Chegando em Cuiabá, uma viatura do Samu já aguardava a criança, que foi encaminhada para um hospital.

Fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
Continue lendo

Peixoto de Azevedo

PJC prende tarado que estuprou afilhada por 2 anos em Peixoto de Azevedo

Publicado

Um homem que praticou abusos contra a afilhada foi preso nesta semana pela Polícia Civil, em Peixoto de Azevedo (691 km ao norte de Cuiabá), depois que Delegacia do município foi acionada sobre a prática criminosa hedionda.

A vítima tem atualmente 10 anos e sofreu os abusos desde os oito anos. A criança ficava com o padrinho em períodos em que a mãe precisava sair para trabalhar.

Os abusos foram relatados à mãe, que procurou a Delegacia de Peixoto de Azevedo e registrou a denúncia.

O delegado Edmundo Félix de Barros Filhos instaurou inquérito e representou pela prisão temporária do suspeito.

A criança ainda será ouvida em depoimento especial, previsto na Lei 11.431/2017 e aplicado para evitar a revimitização.

Durante o ano passado, Mato Grosso registrou 1.142 ocorrências de estupro de vulnerável (vítimas abaixo de 14 anos ou em situação de vulnerabilidade).

 

Fonte: Folha Max

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana