Esportes

Após superar roubo e furacão, Italo Ferreira vence de jeans e prancha emprestada

Publicado

Italo Ferreira arrow-options
ISA

Italo Ferreira venceu sua bateria com shorts jeans e prancha emprestada

O brasileiro Italo Ferreira precisou superar uma maratona de obstáculos para vencer sua bateria de estreia nos Jogos Mundiais de surfe, na praia de Miyasake, no Japão. Nesta terça-feira (10), o surfista foi direto do aeroporto para a disputa da competição sem bagagem nenhuma, e precisou improvisar.

Leia também: Discussão entre surfistas na praia termina com assassinato a facadas

Italo Ferreira chegou na praia faltando 9 minutos para o fim de sua bateria. Sem tempo, pegou uma prancha emprestada com o também brasileiro Filipe Toledo e entrou com a bermuda jeans que já estava usando. Apesar do tempo curto, Italo conseguiu pegar boas ondas e derrotar seus adversários.

“Do aeroporto direto para a bateria. Uma das coisas mais loucas que já fiz”, escreveu oo surfista em suas redes sociais.

A saga do brasileiro começou na última semana, quando teve carro e passaporte furtados na cidade de Los Angeles. No dia seguinte ele viajaria para o Japão , mas precisava de novos vistos para o país asiáticos e para os Estados Unidos, onde voltará na próxima semana.

Leia também: Gabriel Medina tem vídeo íntimo com duas garotas vazado na internet; assista

Ainda sem o visto americano, Italo Ferreira embarcou rumo ao Japão, mas oa chegar no país teve outro imprevisto: um furacão atingiu a cidade de Tóquio, o que atrasou mais ainda sua chegada em Miyazaki para a disputa dos Jogos Mundiais de surfe .

Comentários Facebook
Leia mais:  Alemanha bate Irlanda do Norte por 2 a 0 pelas eliminatórias da Eurocopa
publicidade

Esportes

Corrida de Reis será na noite do dia 25 de janeiro

Publicado

Após dois anos ocorrendo no período da manhã, a tradicional Corrida de Reis volta a ser realizada à noite, na capital do país. Em sua 50º edição e considerada um dos grandes eventos esportivos do país, a corrida ocorrerá no sábado, dia 25 de janeiro, com largada em frente ao Estádio Nacional Mané Garrincha.

“A corrida noturna é uma referência nacional pela beleza arquitetônica de Brasília”, disse o secretário de esporte e lazer do Distrito Federal (DF), Leandro Cruz.

Serão 16 mil vagas, divididas em metada para o percurso de 6 quilômetros (km) e metade para o percurso de 10 km, além de 1 mil vagas para atletas mirins, com idades entre 4 e 14 anos. O evento é totalmente gratuito e o custo estimado do evento para o governo local é de R$1,3 milhão.

Inscrições

Nesta edição, que marca o início das comemorações do aniversário de 60 anos de Brasília, as inscrições devem ser feitas pelo site da Secretaria de Esporte e Lazer, no dia 13 de janeiro em horários diferenciados.

Leia mais:  “A vida não é tão dura e tão difícil para o Neymar. Ele joga e vive em Paris”

Para os atletas que desejam correr o percurso de 10 km o link para inscrição estará disponível a partir das 13h até as 14h59.

Às 15h, a secretaria disponibilizará o link de inscrição para os atleta que desejam se correr o percurso de 6 km.

As inscrições para a corrida mirim também começam a partir das 13h e ficarão abertas até terminar o número de vagas disponíveis.

Os kits para a corrida (com camiseta, número de identificação do corredor e chip eletrônico) devem ser retirados no estádio, de 23 a 25 de janeiro. Para a retirada é necessário levar 4 quilos de alimento não perecível.

Categorias

A largada da prova para a categoria mirim será às 16h, e os percursos variam de 25 metros a 300 metros, de acordo com cada faixa etária. Haverá sorteio de bicicletas para os participantes.

Após grande demanda de pessoas com deficiência, a secretaria de esportes subdividiu os inscritos nas categorias andante e cadeirante. Os cadeirantes também serão divididos em racing wheelchair (cadeira triciclo, especial para corrida) e handcycle (bicicleta pedalada com as mãos). Já os andantes serão subdivididos em deficientes visuais, deficientes intelectuais, mobilidade superior reduzida e mobilidade inferior reduzida.

Leia mais:  Vasco depende de combinação de resultados para ir à Libertadores

Premiação

Os cinco melhores colocados no percurso de 10 km serão premiados com troféu; e no percurso de 6 km, com medalhas.

Os três primeiros colocados em cada uma das categorias para atleta com deficiência também receberão medalha.

Edição: *Estagiária sob supervisão de Denise Griesinger

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – Calendário cheio no vôlei

Publicado

O calendário apertado é uma das principais reclamações de jogadores, técnicos e dirigentes no vôlei. A Federação Internacional da modalidade (FIVB) ainda não conseguiu equilibrar de forma saudável a sequência de competições de clubes e seleções ao longo da temporada. Em 2020 a situação é pior por causa da Olimpíada. A temporada de clubes termina em maio, mesmo mês em que se inicia a principal competição entre países antes dos Jogos Olímpicos, a Liga das Nações (VNL, na sigla em inglês).

A Liga deve ser o principal laboratório para as seleções na preparação para a Olimpíada de Tóquio. Afinal, é a oportunidade de cada país enfrentar os rivais diretos na busca pela medalha olímpica. Por outro lado, o torneio é extremamente desgastante. São cinco semanas consecutivas de jogos em diferentes países, sem contar com a fase final. Entre os homens, o torneio começa no dia 22 de maio e se estende até 21 de junho. Para as mulheres, as datas vão de 19 de maio a 18 de junho. Pela primeira vez as datas das finais masculina e feminina vão coincidir: serão realizadas entre os dias 1 e 5 de julho.

Neste ano, a seleção feminina faz as duas primeiras etapas em casa, nas cidades de Cuiabá e Brasília, respectivamente. Depois começa o giro pelo mundo: joga em sequência na China, na Polônia e fecha a primeira fase na Coreia do Sul. A etapa final será em Nanquim, na China. O time comandado por Renan dal Zotto estreia na VNL atuando nos Estados Unidos. Na segunda semana vem para o Brasil, onde atua em Brasília. Depois segue para Polônia e Irã antes de retornar ao solo brasileiro para a última etapa na cidade de Campo Grande. A fase final da Liga masculina acontece em Turim, na Itália.

Leia mais:  “Neymar se agiganta”: atacante é chamado de gênio na imprensa europeia

Serão apenas 20 dias entre o final da Liga e o início da Olimpíada, entre 24 de julho e 9 de agosto. A verdadeira volta ao mundo em pouco mais de um mês causa prejuízos físicos em qualquer elenco. Ainda mais às vésperas da competição mais aguardada do ciclo. Por isso, é muito provável que os técnicos mesclem os times que vão atuar nas semanas da Liga das Nações. Força máxima, se necessário, apenas para a fase final.

A FIVB estuda alterações no calendário do vôlei mundial para os próximos anos. Mas 2020 tem ao menos uma novidade. Em agosto, após o fim dos Jogos Olímpicos, a entidade instituiu um período obrigatório de duas semanas para descanso dos atletas. A temporada nos clubes só poderá ser iniciada a partir de 15 de setembro.

Mais países classificados para Tóquio

Até domingo (12) estarão definidos todos os países classificados para os Jogos Olímpicos. Nesta semana estão sendo jogados os pré-olímpicos regionais, que distribuem as últimas cinco vagas em cada naipe para o torneio de vôlei. Até a sexta-feira (10), dia em que esta coluna foi escrita, quatro países já haviam carimbado o passaporte. No feminino, a Argentina venceu a disputa com a Colômbia e ficou com a vaga na América do Sul. No pré-olímpico africano, o Quênia superou o favorito Camarões e vai para Tóquio. Nos torneios masculinos, a França superou problemas e desbancou Sérvia, Bulgária e Alemanha para confirmar a vaga europeia. Na África quem se garantiu foi a Tunísia. A partir da confirmação dos últimos classificados será possível vislumbrar os grupos do torneio olímpico de vôlei.

Edição: Verônica Dalcanal

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana