Tecnologia

Brasil é o 3º país em que pessoas passam mais tempo em aplicativos

Publicado

source

Olhar Digital

WhatsApp é o aplicativo mais usado do mundo arrow-options
Reprodução

WhatsApp é o aplicativo mais usado do mundo


Em média, as pessoas passaram 3 horas e 40 minutos por dia usando aplicativos em 2019. O número é 35% maior que o de 2017. As informações foram divulgadas ontem (15) pelo App Annie , o principal relatório sobre o tema no mundo.

O Brasil aparece na terceira colocação no ranking dos países em termos de tempo gasto utilizando aplicativos, um pouco acima da média mundial, com 3 horas e 45 minutos . O país aparece atrás de China, onde as pessoas passam quase 4 horas nos apps, e Indonésia, onde o tempo diário por pessoa chegou a impressionantes 4 horas e 40 minutos.

Leia também: Rappi é alvo de processo nos EUA por ‘roubar estratégia de mercado

O App Annie também fez um levantamento baseado na idade dos usuários. A chamada geração Z (nascida entre 1997 e 2012) passou 3 horas e 46 minutos por dia nos apps. Nos últimos três anos, o download anual de aplicativos cresceu consideravelmente, saiu de 140 bilhões em 2016, para 204 bilhões em 2019, um aumento de 45%.

Leia mais:  Vale a pena monitorar o celular dos filhos? Entenda os apps de controle parental

No Brasil, esse aumento foi de cerca de 40%, atingindo cerca de 5 bilhões no ano passado. A Índia liderou nesse quesito, registrando aumento de 190%.

Mais para baixo

Nos apps voltados ao entretenimento, o Brasil ficou apenas em 7º lugar no ranking de crescimento entre 2018 e 2019, ainda assim com um índice de 32%. Entre os países que mais utilizaram esse tipo de aplicativo estão Índia (78%), França (60%) e Japão (58%). Os mais baixados dessa modalidade foram Netflix, Youtube Go, Amazon Prime Video, Globoplay e Viki.

No mundo inteiro, o aplicativo mais baixado foi, como era de se esperar, o WhatsApp, seguido do TikTok e do Messenger.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Instagram remove botão do IGTV da rede social

Publicado

source

Olhar Digital

Instagram arrow-options
Unsplash/NeONBRAND

Instagram retira botão do IGTV


O Instagram fez diversas tentativas de aumentar o uso da plataforma IGTV . Um dos meios encontrados pela rede social foi o de incorporar um ícone, fixado na parte superior do Feed , que fazia o direcionamento ao serviço de vídeos. Entretanto, ao que parece, o botão dedicado ao IGTV não surtiu o efeito esperado, por esse motivo, o Facebook , dono da plataforma, decidiu removê-lo.

Conforme apontado pelo site TechCrunch , o logotipo do IGTV  deixará de aparecer na página principal da rede social. O Facebook informa que os usuários descobrem o conteúdo da plataforma por meio de conteúdo no Feed, aplicativo do próprio IGTV e na guia ‘Explorar’.

Leia também: TikTok pode se tornar mais popular que o Instagram, diz criador do Snapchat

“Enquanto trabalhamos para facilitar a criação e descoberta de conteúdo do IGTV , aprendemos que a maioria das pessoas chega a esse material por meio de visualizações no Feed, perfis dos criadores de conteúdo e aplicativo próprio. Poucas pessoas clicam no ícone dedicado”, declarou um porta-voz do Facebook .

Leia mais:  Amazon Alexa chega ao Brasil junto com dispositivos Echo; confira os preços

O Facebook diz que pretende manter o Instagram “o mais simples possível”, por isso optou por remover o botão da plataforma. Mesmo com as estratégias para a popularização do IGTV , o app independente teve pouca adesão entre os usuários do Instagram .

Leia também: Anúncios políticos: Facebook e Instagram vão oferecer mais controle a usuários

Estima-se que, dos mais de um bilhão de usuários do Instagram, apenas sete milhões tenham feito o download do aplicativo IGTV desde o lançamento, há 18 meses. Apenas como comparação, o TikTok , app que apresenta uma proposta como a do IGTV, acumulou 1,1 bilhão de downloads no mesmo período.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

iPhone de baixo custo pode ter produção iniciada em fevereiro

Publicado

source

Olhar Digital

iPhone arrow-options
Reprodução

Novo smartphone pode ser o sucessor do iPhone SE


A Apple pode estar prestes a iniciar a produção de um novo modelo de iPhone de baixo custo , até o momento conhecido como ” iPhone 9 “. A informação vem da agência de notícias Bloomberg, citando fontes com conhecimento do assunto.

De acordo com estas fontes, a produção será iniciada em fevereiro e dividida entre três empresas: Hon Hai Precision Industry (Foxconn), Pegatron Corp. e Wistron Corp. O aparelho seria baseado no iPhone 8 , com tela LCD de 4,7 polegadas e botão Home com TouchID , mas equipado com o mesmo processador do iPhone 11 . O lançamento pode acontecer já em março deste ano.

Leia também: Série iPhone 12 deve ter 6 GB de RAM

O uso de um chassi e componentes mais antigos permitirá à Apple reduzir o preço do aparelho. O último iPhone de baixo custo, o iPhone SE , reutilizava o design e componentes do iPhone 5S, mas com o processador do iPhone 6S. Com isso, era vendido por US$ 399. Atualmente o iPhone mais barato no mercado é o iPhone 8, lançado em 2017, que sai por US$ 499.

Leia mais:  Cuidado! GIF malicioso pode invadir seu WhatsApp; saiba como se proteger

De acordo com o analista de mercado Guo Minghao, a Apple irá lançar seis modelos de iPhone neste ano . A linha seria composta pelo modelo de entrada (” iPhone 9 “), dois modelos com duas câmeras traseiras, com telas de 5,4 e 6,1 polegadas, e dois modelos com três câmeras traseiras, com telas de 6,1 e 6,7 polegadas. Todos, com exceção do modelo de entrada, com telas OLED.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana