Nacional

Brasil perdeu ‘2,5 Alemanhas’ em florestas nos últimos 34 anos, diz MapBiomas

Publicado

Planeta

Floresta arrow-options
Fernando Frazão/ABr

Queimadas na Amazônia subiram 82% neste ano

Um dado divulgado na quinta-feira (29 de agosto) em Brasília dá a dimensão do erro que políticos brasileiros cometem quando mandam, por exemplo, a chanceler Angela Merkel “reflorestar a Alemanha”. O maior esforço já feito de mapeamento de vegetação do Brasil mostrou que em apenas 34 anos o país perdeu em florestas o equivalente a duas vezes e meia o território alemão.

Leia também: Polícia procura fazendeiros suspeitos de queimadas no Pará

Foram 89 milhões de hectares (890 mil quilômetros quadrados) de vegetação nativa perdidos entre 1985 e 2018 no Brasil , segundo o projeto MapBiomas , que lançou sua quarta coleção de mapas. A Alemanha, que derruba florestas desde antes do Império Romano e é o país mais rico da Europa, não acabou com as suas.

Iniciativa do Observatório do Clima (OC), o MapBiomas reúne duas dezenas de ONGs, universidades e empresas de tecnologia para mapear todas as mudanças de uso e cobertura do solo ocorridas no Brasil desde o ano da redemocratização. Cada pedaço de 30m x 30m do território nacional tem sua história contada por imagens de satélite.

Leia mais:  Eduardo Bolsonaro lamenta ataque a youtuber bolsonarista

As florestas do Brasil recuaram de 587 milhões de hectares em 1985 para 505 milhões no ano passado. Mais de metade dessa perda – 47 milhões de hectares – ocorreu na Amazônia. A vegetação não florestal, como campos naturais e mangues, recuou de 71 milhões para 64 milhões de hectares. Já a agropecuária cresceu de 174 milhões de hectares para 260 milhões. Hoje o Brasil ocupa com lavoura e pastagem uma área quase equivalente a todo o território da Argentina (incluindo desertos, montanhas e geleiras). Há quem ache que é pouco.

Mais gases-estufa

“Quando somado às queimadas, o desmatamento gera maior emissão de gases de efeito estufa na atmosfera e diminui o sequestro de carbono , fundamental para reduzir a concentração destes gases na atmosfera e sem o qual não será possível limitar o aquecimento global abaixo de 2 °C”, afirmou Tasso Azevedo, coordenador técnico do OC e do MapBiomas.

Leia também: Robôs impulsionaram hashtags contra ONGs na Amazônia e a favor de Salles

O MapBiomas também vem mapeando mudanças no modo de produzir no Brasil. Ele nota, por exemplo, que a área de pastagens parou de crescer no país por volta de 2005 e vem caindo nos últimos anos. “Isso se deve à expansão da agricultura sobre áreas de pastagem ”, afirma Azevedo. Ou seja, a produtividade da pecuária em algumas regiões aumentou.

Leia mais:  "Não existe possibilidade de Covas deixar prefeitura", diz presidente da Câmara

O surto de construção de hidrelétricas também fez com que aumentasse a área do Brasil ocupada por corpos d’água – em 3 milhões de hectares. A área com mineração mais do que triplicou, assim como a infraestrutura urbana.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Caminhão tomba, atinge casas e deixa homem ferido em São Paulo

Publicado

source
caminhão destroçado em cima de casas arrow-options
Tv Globo / Reprodução

Caminhão tombou e atingiu três casas na Vila Prudente

Um homem de 29 anos foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros após um caminhão tombar e invadir três casas na Rua das Heras, bairro da Vila Prudente, na tarde desta quinta-feira (16).

Segundo a corporação, a vítima, que não teve identidade revelada, sofreu um ferimento corto-contuso na face e foi levada ao pronto-socorro da Vila Alpina. Duas viaturas estão no local, mas não há informações sobre mais feridos.

Leia também: Grave acidente entre caminhão e ônibus deixa um morto e dois feridos no Rio

As causas do acidente ainda não foram descobertas. O veículo atingiu pelo menos três casas da rua ao tombar. A via, que fica nas proximidades da Avenida José da Nóbrega Botelho, foi totalmente interditada.

Comentários Facebook
Leia mais:  Homem é preso por agredir ex-namorada com barra de alumínio
Continue lendo

Nacional

Grupo BIG é multado em R$ 5 milhões por caso de jovem escalpelada em kart

Publicado

source
Débora Dantas abriu processo indenizatório contra o Grupo BIG arrow-options
Ed Wanderley

Débora Dantas abriu processo indenizatório contra o Grupo BIG

O Grupo BIG recebeu nesta quinta-feira (16) a maior multa já aplicada pelo governo do estado de Pernambuco como resultado de um processo do Procon. A empresa foi autuada em R$ 5 milhões pelo caso de Débora Dantas, jovem de 19 anos que  teve o couro cabeludo arrancado em um acidente de kart .

O incidente ocorreu em uma pista que fica no estacionamento do supermercado Walmart, que pertence ao Grupo BIG, no bairro de Boa Viagem, em Recife. A Adrenalina Kart Racing também foi multada no mesmo valor. Eles têm dez dias para recorrer.

O advogado de Débora, Eduardo Barbosa, afirmou que a decisão é um ” marco histórico “. A jovem comemorou: “Hoje eu vi que eu não estou sozinha. Eu estou feliz por isso. A minha satisfação vem de muitos lugares e principalmente por saber que tem tantas pessoas boas me apoiando. É uma luta que não é só minha. Todos nós merecemos esse respeito. Eu estou muito feliz!”.

Leia mais:  Pescaria recorde! Trio captura gigantesco atum azul, avaliado em R$ 14 milhões

O processo administrativo aberto pelo Procon foi endossado pelo governo do estado. Débora havia se reunido com o governador Paulo Câmara (PSB) e com o secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico e a secretária estadual da Mulher, Silvia Cordeiro antes do anúncio.

Interrupção do tratamento

No início desta semana, a jovem  denunciou o supermercado pela interrupção repentina de pagamento de seu tratamento médico, que vinha sendo custeado integralmente pela empresa desde o começo.

O advogado Eduardo Barbosa acredita que a multa milionária terá impactos também no processo indenizatório e na retomada do pagamento do tratamento médico. 

Débora Dantas e Pedro Eurico arrow-options
Reprodução/Instagram Débora Stefanny Dantas

Débora Dantas após reunião com o secretário Pedro Eurico

O secretário de Justiça disse ao G1 que a rede de supermercado foi convocada para prestar esclarecimentos sobre o caso e, se não responder, o Estado deve tomar medidas judiciais. “No caso de Débora, há um dano grave à saúde dela. Para nós, o fundamental é garantir o tratamento”, afirmou Pedro Eurico.

Débora Dantas já  passou por mais de 20 cirurgias para reconstrução do couro cabeludo, mas seu tratamento ainda deve demorar anos para ser concluído. Os dois próximos procedimentos estavam previstos para acontecer nos dias 6 e 14 de janeiro deste ano, mas dias antes de viajar para Ribeirão Preto, onde realiza o tratamento, ela foi surpreendida com a informação de que o supermercado só continuaria a pagar pelo tratamento caso ela assinasse um termo eximindo-os de culpa. 

Leia mais:  Frente fria muda o tempo nesta sexta em São Paulo

Quando o caso veio à tona, o Grupo BIG divulgou uma nota na qual afirmava ter se surpreendido com as declarações de Débora Dantas e seu namorado, Eduardo Tumajan, acerca do caso. A empresa afirmou que não havia suspendido o pagamento, mas sim elaborado um novo cronograma para a realização dos próximos passos do tratamento. O advogado de Débora, porém, afirma que sua cliente nunca recebeu o tal cronograma.

Procurado pela reportagem, o Grupo BIG ainda não se manifestou sobre a autuação do Procon.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana