GUARANTÃ DO NORTE

Comércio de Guarantã pode entrar em grave crise se atividades não serem retomadas

Publicado

Em Guarantã do Norte o prefeito, Érico Stevan Gonçalves, eleito com apoio maciço dos empresários está sendo bem mais drástico com o decreto municipal, onde apenas comércios essenciais podem abrir as portas, os demais devem continuar fechados.

Essa atitude tem gerado desconforto na clase, pois, muitos tem compromissos com a folha dos funcionários que está preste a vencer e não está entrando dinheiro para quitar os pagamentos, o que começa a gerar prejuízos incalculáveis para a região.

Por outro lado, muitos funcionários que estão em casa poderão a partir do começo do próximo mês perder seus postos de trabalho, o que vai aumentar o desemprego no maior município do Portal da Amazônia.

Diferente dos prefeitos das cidades vizinhas que optaram por um decreto mais brando, liberando o comércio abrir seguindo alguns protocolos, Érico tomou uma atitude populista e ordenou via caneta todo mundo fechar, mesmo na região não tendo nenhum caso de Coronavírus (Covid-19) confirmado até o momento.

A Associação Comercial e Empresarial do Município (ACEG) que defende os interesses dos comerciantes até o momento não se pronunciou sobre o assunto se irá negociar com o gestor algo que possa ser o meio termo do decreto, ajudando assim os empresários e ao mesmo tempo ajudar a manter o emprego da população.

Em pronunciamento nos meios de comunicação o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, pediu cautela aos prefeitos e governadores neste momento, para que no final da pandemia, além dos prejuízos a saúde pública, não tenhamos um prejuízo ainda maior para a economia.

O Brasil possuí atualmente 11,9 milhões de desempregados e esse número pode mudar drásticamente a partir do próximo mês, no Brasil tem 38 milhões de autônomos, pessoas que não tem salário, dependem do trabalho para sobreviver.

 

Fonte: Olhar Cidade

Comentários Facebook
publicidade

GUARANTÃ DO NORTE

Guarantã do Norte confirma 13 casos de coronavírus em 24 horas

Publicado

O boletim epidemiológico divulgado na data de ontem terça-feira(02), mostrava que Guarantã do Norte tinha 18 casos confirmados e 14 pessoas estavam com suspeitas de estarem com vírus.

Já no início da noite desta quarta-feira(04), a secretaria de saúde de Guarantã do Norte lançou uma nota informando que subiu para 31, os casos confirmados de coronavirus e 10 casos suspeitos aguardam o resultado do exame do laboratório Lacen-MT
Ainda segundo o boletim epidemiológico 3 pessoas estão internadas, 24 estão em isolamento domiciliar e 1 pessoa está em um leito de UTI.
Dos 31 casos confirmados três pessoas estão recuperadas.

Comentários Facebook
Continue lendo

GUARANTÃ DO NORTE

Guarantã afrouxa fiscalização e permite evento com grande aglomeração de pessoas.

Publicado

Enquanto a cidade de Matupá toma providencias mais rígidas no combate a disseminação do coronavírus, estipulando por meio de decreto o fechamento de estabelecimentos após as 21 horas, proibindo a aglomeração de pessoas em áreas públicas, em especial, o complexo turístico dos lagos e praças públicas, Guarantã do Norte afrouxa a fiscalização e permite aglomerações em lugares públicos e privados.

O site O Território tomou conhecimento de um evento que ocorreu nesta última terça-feira (02), por meio de uma publicação do presidente da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o advogado Marcus Augusto Giraldi Macedo, evento este que marcava a inauguração de uma grande franquia de restaurante que fica em anexo a um posto de combustível, onde destacou em sua rede social:

‘’Enquanto Matupá adota medidas mais duras no combate ao Covid-19, Guarantã do Norte faz festa, música ao vivo. Será que lá foi controlada a Covid-19 ou por lá é só uma gripezinha?’’

‘’ Obs. ocorrerá a transmissão via live, mas o evento é presencial, vejam que até há reservas de mesas.’’ Destacou o presidente da OAB em sua rede social.

Em conversa com o site O Território, Macedo disse que, ‘’ ante o crescente aumento dos casos de Covid19 em nossa região, inclusive com morte registrada no Município de Guarantã do Norte, o momento é muito preocupante. Sobre o evento musical realizado em Guarantã do Norte na noite de 02/06/2020, creio que deveria ter sido evitado.

Vemos a todo tempo solicitações para que se evitem aglomerações, inclusive segundo informações os primeiros casos registrados em Matupá se deram através de uma reunião de família em Guarantã do Norte.

Desta forma, creio que o poder público de Guarantã do Norte deve tratar as normas com seriedade, não permitindo e sendo omissa perante eventos que possam causar aglomerações e via de regra, disseminar a Covid19.’’

No evento citado, houve uma grande aglomeração, e segundo denúncias, houve até uma ‘’ pista de dança’’.

Entramos em contato com a secretária de saúde do município, Tatiane Caseiro Aranda, e a mesma disse que, ‘’ a vigilância foi ao local orientou, os espaços entre as mesas, estavam dentro do apresentado no plano de contingência. E será fiscalizado como os demais, todos os dias.’’

Fomos até a vigilância sanitária para saber quais as medidas tomadas sobre o caso, e segundo uma funcionária, o órgão já teve ciência do ocorrido no evento. Tentamos contato com o responsável pela vigilância sanitária, porém até o momento não conseguimos contato.

Entramos em contato com um dos proprietários da franquia, e a mesma disse que “a empresa seguiu todas as normas exigidas e se preocupou com a população.” Ela ainda acrescentou que continuam fazendo um trabalho para que as pessoas peçam delivery e fiquem em casa.

Guarantã do Norte o total de casos suspeitos subiu de 9 para 14 e 31 casos foram confirmados do último fim de semana até esta terça-feira (02).

 

Por/ O Território

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana