CORONAVÍRUS

Covid-19: MT registra 8 variantes detectadas e teme entrada de cepa indiana

Publicado

Médicos e as autoridades públicas de todo país têm demonstrado preocupação com a possível chegada da variante B.1617, originada na Índia e que teria capacidade de transmissão maior do que a cepa original do novo coronavírus.

Em Mato Grosso, não é diferente, especialmente, em um momento que se registra crescimento de novos casos e da taxa de ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) exclusivas para Covid-19.

Na terça-feira (25), o governador Mauro Mendes (DEM) disse que, provavelmente, a variante já circula pelo país.

“Foi um descuido gigante. Nós deveríamos ter isolado as pessoas de origem da Índia para evitar que entrasse no nosso país, o que pode fazer um estrago gigantesco na súde, na vida e na economia deste país”, afirmou Mendes, em entrevista ao programa “Manhã Bandeirantes”, com Jose Luiz Datena”.

“Quando mais o vírus circula, quanto mais as pessoas se contaminam, essa transmissão em alta escala gera essa probabilidade de mutação e de surgirem novas cepas. E algumas, podem vir com efeitos a nível de contaminação e até de letalidade maior que essas que já vivenciamos”, completou.

No país, pelo menos três estados já têm casos suspeitos da cepa indiana: Pará, Ceará e Maranhão.

Como saída dessa crise sanitária, Mendes lembrou que a vacinação da população em massa é o caminho apontado pela ciência.

Por isso, ainda não desistiu de adquirir a vacina russa Sputnik V, que foi vetada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Ajudaria muito o Brasil e o nosso Estado. E, a partir do momento em que recebêssemos (a Sputnik), iria liberar doses (do PNI) para outros estados”, disse.

“Eu não desisti. Nós não vamos desistir. Como você diz, tem alguma coisa errada naquela Anvisa. Não é possível que a burocracia é mais importante do que salvar vidas. Acho que a Anvisa tinha que cair para dentro, ao invés de exigir papel aqui, papel acolá, volta lá (na Rússia) e faz a inspeção. Agora, não dá para colocar burocracia em primeiro lugar e deixar milhões de brasileiros sofrendo e morrendo todo dia”, completou.

Segundo Mendes, os lotes do imunizante previstos para o Estado viriam direto da Rússia e atenderiam 1,2 milhão de mato-grossenses.

Ao todo, foram adquiridas 37 milhões de doses pelo Consórcio da Amazônia e do Nordeste.

“Se vai ou ter uma terceira onda, é ruim até falar sobre isso, mas contra dados não há argumentos e o nível de contaminação está crescendo no país inteiro. No nosso Estado, voltou a crescer. A taxa de ocupação das UTIs, que ficou por um tempo acima de 90% e começou a cair nas últimas semanas, atingido algo em torno de 74% e 73%, agora voltou a crescer e está acima de 80% novamente. Mas, é fato que a contaminação está crescendo no nosso Estado e, pelos números divulgados, está crescendo no país. Então, tem algo de diferente voltando a acontecer”, disse o governador.

No Estado, já foram detectadas oito variantes do coronavírus.

O levantamento é resultado da análise de 52 amostras de 23 municípios de diferentes regiões, de casos notificados no IndicaSUS e de pacientes em UTIs.

Do total analisado, 24 pacientes morreram. As análises apontam a existência das variantes B.1.1, B.1.1.28, B.1.1.332, B.1.206, B.6.7, N.9, P.1 e P.2.

As mutações foram detectadas em Aripuanã, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo dos Parecis, Chapada dos Guimarães, Comodoro, Cuiabá, Curvelândia, Feliz Natal, Indiavaí, Jangada, Marcelândia, Nossa Senhora do Livramento, Nobres, Nova Lacerda, Nova Olímpia, Pontes e Lacerda, Poconé, São José Quatro Marcos, Tangará da Serra, Tapurah, Várzea Grande e Vila Bela da Santíssima Trindade.

A Secretaria de Estado de Saúde notificou, até a tarde desta terça-feira (25), 397.614 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso.

Dentre os dez municípios com maior número de casos estão: Cuiabá (84.210), Rondonópolis (28.751), Várzea Grande (27.744), Sinop (20.263), Sorriso (13.539), Tangará da Serra (13.376), Lucas do Rio Verde (12.209), Primavera do Leste (10.487), Cáceres (8.449) e Alta Floresta (7.596).

Fonte: Joanice de Deus/Diário de Cuiabá – Foto: Rovena Rosa/AgBR

Comentários Facebook
publicidade

CORONAVÍRUS

30 escolas de MT confirmam casos de Covid-19 após retorno das aulas, diz sindicato

Publicado

Trinta escolas públicas do estado registraram até a manhã de sexta-feira (13/08) casos positivos de Covid entre estudantes e profissionais da educação.

Apesar da incidência ocorrer também em escolas das redes municipais, o maior número de notificações que chegam ao Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) ocorre na rede estadual.

Com cerca de dez dias, após o retorno presencial determinado pelo governador Mauro Mendes, a suspensão de aulas e o isolamento de turmas estão recorrentes. Entre os contaminados estão professores, merendeiras, funcionários e estudantes. E, mesmo diante da divulgação de um “plano de contingenciamento”, denúncias registradas no Sintep/MT revelam que em muitas escolas, a direção tem dispensado apenas a pessoa diagnosticada com a Covid-19, sem cumprir o período de isolamento daqueles e daquelas que tiveram contato com a pessoa positivada com o vírus, tampouco realizam a higienização no ambiente, como é exigido nos protocolos de segurança.

O presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira, insiste no fato da Seduc-MT se manter omissa, diante da diversidade de ações adotadas. O que constata a completa confusão das interpretações dada ao amontoado de orientações repassadas para as escolas. “Essa situação poderá levar ao caos, diante da gravidade dessa doença que não tem mais idade para se manifestar, inclusive com casos fatais entre jovens aumentando”, afirma o presidente.

Segundo Valdeir Pereira é fundamental que se estabeleça como protocolo a testagem em massa da comunidade escolar (trabalhadores e alunos) de forma constante. “A ausência de sintomas em muitas pessoas exige os testes com regularidade para identificar a presença do vírus”, disse.

Levantamento de escolas em MT com casos de Covid confirmados.

  1. Escola Estadual Profª Marlene Marques de Barros –Várzea Grande
  2. CMEI WILSON SODRÉ FARIAS – Várzea Grande
  3. Escola Estadual Jaiminho – Várzea Grande
  4. Escola Estadual Souza Bandeira – Cuiabá
  5. Escola Estadual Aureolina Eustacia Ribeiro – Cuiabá
  6. Escola E Heliodoro Capistrano – – Cuiabá
  7. Escola Estadual Irene Gomes de Campos – VG
  8. CMEI Albella curvo de Moraes (VG)
  9. Escola Estadual Pedro Gardés (VG)
  10. Emeb Antônio Gomes (Cuiabá)
  11. E. E. André Luiz da Silva Reis (Cuiabá)
  12. E. E. Clênia Rosalina de Souza (Cuiabá)
  13. Escola Estadual Bernardino Gomes da Luz (Colniza-MT)
  14. Escola estadual Tarsila do Amaral (Colniza-MT)
  15. Escola estadual Mario de Castro (Cuiabá)
  16. Escola estadual Hermelinda Figueiredo (Cuiabá)
  17. Escola estadual professora Oswaldita Eliza Teixeira Couto (Santo Antônio de Leverger)
  18. EE Ramiro Bernardo da Silva (Rondonópolis)
  19. EE Emanuel Pinheiro (Rondonópolis)
  20. EE Renilda Silva de Moraes (Rondonópolis)
  21. EE La Salle (Rondonópolis)
  22. EE Daniel Martins Moura (Rondonópolis)
  23. EE Antonio Guimarães Balbino (Rondonópolis)
  24. Escola Estadual 19 de Julho (Peixoto de Azevedo)
  25. Escola Estadual Governador José Fragelli (Cuiabá)
  26. Escola Estadual Elizabet Evangelista Pereira (Rosário Oeste)
  27. Escola Estadual Antonio Gomes – (Várzea Grande)
  28. EE DIVA HUGUENEY DE SIQUEIRA BASTOS – (Cuiabá)
  29. Escola Estadual Padre Ernesto de Camilo Barreto –( Cuiabá)
  30. Escola estadual Jardim Universitário– (Alta Floresta)

Fonte: Assessoria Sintep/MT

Comentários Facebook
Continue lendo

CORONAVÍRUS

Municípios com percentual de aplicação da vacina contra Covid-19 abaixo de 75% não receberão novas doses, diz governador

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou que municípios com taxa de vacinação contra a Covid-19 abaixo de 75% não receberão novas doses do imunizante até que regularizem a situação.

O presidente da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo, deve fazer o pedido, que será analisado pelos membros, na reunião desta terça-feira (27).

O governador destacou que 35 municípios figuram atualmente na lista das cidades com percentual de aplicação das vacinas abaixo de 75% e que, em muitos casos, o problema é a falta de atualização do sistema junto ao Ministério da Saúde.

“Eu e o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, estávamos analisando o ranking dos municípios em relação à aplicação da vacina, de acordo com dados oficiais que estão no site do Ministério da Saúde. Vimos que 35 municípios de Mato Grosso estão com a performance muito ruim, abaixo de 75%. Tem município que está com 80%, 90%, 100%. Ou seja, chega a vacina, 3 ou 4 dias depois está no braço do cidadão. Isso é bom para a saúde, para combater essa pandemia e para todos nós termos uma vida normal”, afirmou Mauro Mendes.

Segundo ele, todas as terças-feiras o ranking será atualizado e divulgado para a população.

“Não é justo ficar com vacina estocada. Eu imagino que tem gente que aplicou, mas não atualizou o sistema, o que é ruim para a cidade e para Mato Grosso. Por isso estamos feios na foto quando aparece Mato Grosso com uma performance não muito positiva”, disse ele.

Mauro Mendes voltou a pedir que os prefeitos e os secretários de Saúde atuem de forma mais rígida na atualização dos dados da vacinação nos municípios mato-grossenses.

“Eu peço, mais uma vez, aos prefeitos e aos secretários de Saúde, dois empenhos: primeiro para vacinar rapidamente e segundo para lançar esses dados no sistema, porque se você vacina, faz a fichinha e guarda na gaveta, aí é ineficiência que tem que ser combatida”, destacou.

Fonte: G1MT – Foto: Divulgação

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana