Mato Grosso

Exposição Santos da Baixada abre programação cultural dos 50 anos da UFMT

Publicado

A partir das 20h do dia 13 de fevereiro, os fotógrafos Luzo Reis e Antônio Siqueira recebem o público para a abertura da temporada da Exposição Santos da Baixada, no Museu de Arte e Cultura Popular, em Cuiabá. A mostra fica em cartaz até o dia 13 de março e pode ser conferida gratuitamente, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

Com seus registros de festejos populares, os fotógrafos eternizaram momentos singulares das festas de santo realizadas na Baixada Cuiabana. Eles percorreram nove municípios captando a essência da religiosidade do povo ribeirinho expressa em suas tradições.

“E ela realça não só a forte relação da instituição com a sociedade, como também, reafirma o compromisso que temos com a cultura popular de nosso Estado. A UFMT continua trilhando um caminho de ampliar o conhecimento científico, mas sempre respeitando os saberes populares”. 

Beleza com simplicidade

Fernando Tadeu alça o valor simbólico dos trabalhos. “Essa exposição é ouro. Ouro nos 50 anos da universidade. As fotos são reveladoras de todo o modo de viver de uma sociedade e neste caso, transpõe o cotidiano do ribeirinho. E o divino disso tudo, fica visível”.

Para o pró-reitor, as imagens trazem a beleza com simplicidade. “Elas são exuberantes nas cores. Além disso, nas festas de santo, tudo acontece. É um ambiente político. Amizades são fortalecidas, surgem casais, milagres e a imaginação e imaginário ficam visíveis”.

Ele celebra o fato de ter entre os expositores, um funcionário da Procev. “Para nós é um orgulho abrir a temporada com os trabalhos de Luzo Reis”.

Prata da casa

A exposição também entusiasma a coordenadora do Centro Cultural, Thania Monteiro de Arruda. “Além do trabalho fotográfico de muita qualidade, ele é funcionário da universidade.  É a primeira vez que temos dentre os artistas expositores um agente cultural da UFMT”, destaca.

Com o catálogo da exposição em mãos, ela contempla as fotos e revive também um pouco de sua história. “Cuiabana de pai e mãe, das tradicionais famílias Ponce de Arruda (por parte de pai) e Cuiabano Monteiro da Silva (por parte de mãe), frequentei muitas festas de santo em Cuiabá. Me unia à família na preparação da comida, cultivava a religiosidade e até dançava siriri”, se diverte.

De acordo com Luzo Reis, a mostra traz registros de festas em Cuiabá, Várzea Grande, Poconé, Nossa Senhora do Livramento e nas comunidades de Bom Jardim, em Nobres; Mimoso, em Barão de Melgaço; Varginha, em Santo Antônio do Leverger e Mata Grande, em Chapada dos Guimarães.

Festança nas comunidades ribeirinhas

A ideia surgiu em 2015, quando Luzo se reencontrou com o primo, Antônio Siqueira, morador de Rosário Oeste. A partir daquele [re]encontro os dois se viram várias vezes e a convite de Antônio cumpriram circuito de festas da região.

“Antônio é personalidade já conhecida por todos na cidade. Desde a década de 1990 registra festas de santo e o cotidiano de Rosário. Com sua humildade, vê na deferência e nos trejeitos despojados de seu povo atributos de uma vida virtuosa que alia trabalho duro, com momentos de partilha, fé e alegria”, declara Luzo.

Por sua vez, Antônio diz que aprendeu muito com essa troca de experiência. “A criatividade e a técnica de Luzo foram inspiradoras para o meu trabalho. Foi uma troca que vivenciamos, não só com as pessoas das comunidades por onde passamos, mas principalmente, entre dois parentes, dois fotógrafos”, se diverte. 

Além de trabalhar, Siqueira “entrega” que os dois se divertiram muito nas festas e morador de Rosário, ele conta que já tem ouvido muitos burburinhos. “Dia desses, quando viu o banner de divulgação uma moça me ligou para contar que era o avô dela que estava na foto. O resultado do projeto tem sido alvo de muita expectativa nas comunidades”. 

Na região, eles frequentaram as festas à Nossa Senhora da Guia, na comunidade de Igrejinha; em homenagem a Nossa Senhora da Piedade, no bairro Taboão e da festa da Rua da Barra, no centro de Rosário, que é em devoção a São Benedito.

O projeto de pesquisa e documentação fotográfica de Luzo e Antônio é fruto da curiosidade dos fotógrafos em conhecer os festejos, as peculiaridades existentes em cada localidade e as histórias por trás das festas. Explora a riqueza imagética e outras manifestações culturais e artísticas que não podem faltar a elas, como o cururu, siriri, procissões, ladainhas, adoração, lambadão e culinária ribeirinha, dentre outros elementos.

O projeto foi aprovado por edital da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e conta com apoio das prefeituras de Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência, da Universidade Federal de Mato Grosso e Museu de Arte e Cultura Popular. Em caráter itinerante, logo em breve a exposição chega à Chapada dos Guimarães.

Serviço

Exposição Santos da Baixada

De Luzo Reis e Antônio Siqueira

Circulação Cuiabá

Abre dia 13 de fevereiro, às 20h e segue até o dia 13 de março

Visitação gratuita, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

O Museu de Arte e Cultura Popular está instalado no Centro Cultural da Universidade Federal de Mato Grosso, que fica na avenida Edgar no Centro Cultural Vieira, S/N, Boa Esperança, Centro Cultural da UFMT Cuiabá-MT.

Mais informações

fb.com/santosdabaixadaexpo

@santosdabaixada_

www.santosdabaixada.com

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governo apresenta Projeto de Lei de gestão patrimonial enviado para a Assembleia

Publicado

O Governo do Estado realizou uma audiência pública nesta segunda-feira (10) com representantes de sindicatos, associações e igrejas, para esclarecer pontos do Projeto de Lei que enviou à Assembleia Legislativa e que irá regulamentar as cessões, doações, concessões, alienações e que criará regras de transição para quem já recebeu terrenos públicos do Estado.

O Projeto de Lei que está tramitando na Assembleia irá disciplinar de forma organizada e sistemática todos os instrumentos jurídicos utilizados para a gestão patrimonial dos bens públicos da administração, inclusive, os que foram doados através de atos administrativos, e hoje são alvo de ações judiciais.

O Estado de Mato Grosso tem atualmente 33 imóveis que foram doados ou cedidos de forma irregular, e a nova legislação virá para regulamentar estas situações. Mas o governador Mauro Mendes deixou claro durante a audiência que o intuito não é prejudicar essas entidades, que em sua maioria já fizeram investimentos nos imóveis.

“Criamos regras de transição para que nenhuma dessas entidades tenham prejuízos daquilo que foi investido nesses terrenos. Criamos mecanismos para resolver essas situações que estão postas”, disse.

De acordo com o titular da Seplag, Basílio Bezerra, o Projeto de Lei nº 26/2020 visa regulamentar toda a movimentação do patrimônio público, incluindo bens móveis e imóveis e aqueles que são objetos de doações e cessões.

“Estamos trazendo critérios para que daqui pra frente isso seja feito de forma transparente e republicana e, principalmente, com muita robustez jurídica para que mais adiante essas cessões ou doações não sejam alvos de questionamentos”, disse.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sinjusmat), Rosenwal Rodrigues, a iniciativa do governo em chamar as entidades para comunicar sobre o envio do PL à Assembleia foi muito positiva.

“Nós fizemos um investimento muito alto em nossas sedes e hoje estamos sendo alvo de ações judiciais e isso tem nos causado muita insegurança em continuar investindo nesses locais. Mas o governo de maneira inteligente se antecipou, conversou com o Ministério Público e enviou esse PL na busca de regulamentar essas situações”, elogiou.

Atualmente não há ordenamento jurídico que reúna todos os instrumentos jurídicos utilizados para a gestão patrimonial de bens públicos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Secretaria de Infraestrutura e Logística não terá expediente nesta sexta-feira (14)

Publicado

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) informa que nesta sexta-feira (14.02) não haverá expediente em virtude de manutenção na rede elétrica do prédio.

O atendimento retorna normalmente na próxima segunda-feira (17.02), das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. A Sinfra está localizada na Avenida Dr. Hélio Hermínio Ribeiro Torquato da Silva, S/N – Centro Político Administrativo, Cuiabá – MT.

Mais informações: (65) 3613-0555/0556

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana