Tecnologia

Microsoft usa inteligência artificial para combater mosquito da dengue

Publicado

source

Olhar Digital

Microsoft arrow-options
undefined

Objetivo da Microsoft é usar inteligência artificial conta o Aedes Aegypti


Liberar em áreas de risco amostras de Aedes Aegypti estéreis é uma das formas de combater o avanço das doenças transmitidas pelo mosquito, como dengue , zika , febre amarela e chikungunya . Mas essa luta sempre pode contar com uma ajuda a mais, e a Microsoft anunciou que irá investir tecnologia na campanha.

Através da Microsoft AI for Earth , a companhia pretende contribuir com dados , aprendizado de máquina, inteligência artificial (IA) e poder computacional da nuvem com o trabalho do World Mosquito Program , um consórcio de pesquisa sem fins lucrativos com sede no Vietnã .

Leia também: Robôs já ajudam em decisões judiciárias; entenda

O projeto cria mosquitos com células infundidas com a bactéria Wolbachia, que limita a replicação dos vírus. Os insetos então são liberas no ambiente para acasalar com mosquitos locais. Esse cruzamento espalha a bactéria por toda a população e neutraliza sua capacidade de transmitir doenças.


Cerca de 40% da população mundial – aproximadamente de 3 bilhões de pessoas em 100 países – vivem em comunidades de risco. Pesquisadores estão reunindo dados detalhados para criar um modelo preditivo de aprendizado que determinará os melhores pontos de liberação dos mosquitos com Wolbachia em qualquer lugar do mundo.

A Microsoft que ajudar a turbinar esse modelo com o uso de Inte ligência Artificial .  “Essas pessoas dependem da velocidade e escala de como fazem suas análises de dados. A IA faz o melhor quando simplesmente desaparece em segundo plano e permite que as pessoas continuem com a tarefa em mãos”, afirma Lucas Joppa, diretor de meio ambiente da Microsoft.

Leia também: Inteligência artificial passa por consulta pública no Brasil; veja como opinar

A empresa está desenvolvendo o aprendizado de máquina para o modelo de IA que será usado pela World Mosquito Program. Ele acessará os registros de pontos de liberação existentes do projeto, bem como muitos outros conjuntos de dados sobre densidades populacionais humanas, uso da terra, locais industriais, clima e outras variáveis. As imagens de satélite farão parte do mapeamento de grandes áreas urbanas com precisão estratégica.

“O World Mosquito Program começou com o objetivo de descobrir como atacar um problema. Nesse caso, eles descobriram como neutralizar a capacidade de transmitir doenças dos mosquitos. Então eles descobriram onde precisavam liberar esses mosquitos”, explica Joppa. “Eles começaram a coletar toneladas de dados, e isso se tornou um problema. É aqui que entra o aprendizado de máquina . Ele permite que você pegue todas essas informações, abstraia para uma única estimativa de probabilidade e mapeie-as”, completa o executivo.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Uber lança recurso que permite usuários reclamarem gravando um áudio

Publicado

source

Olhar Digital

Uber  lançou, nesta segunda-feira (10), a ferramenta U-Áudio para que usuários e motoristas possam gravar áudios durante as corridas a fim de reportarem quaisquer acontecimentos infelizes e desagradáveis. Cidades como Salvador , Uberlândia , São Luís , Sorocaba e Campo Grande já possuem acesso ao novo recurso.

Uber é banida na Colômbia e deve encerrar atividades em fevereiro

Para utilizar a função, basta acessar os itens de segurança que ficam disponíveis durante cada viagem realizada na plataforma da Uber . Tanto o usuário quanto o motorista poderão relatar incidentes por meio de um áudio que deverá ser anexado no encerramento da corrida ou nas viagens que podem ser buscadas no histórico do aplicativo.

Segundo o aplicativo, o arquivo contendo a gravação será criptografado e armazenado diretamente no dispositivo do remetente, ficando disponível apenas para o usuário/motorista. A equipe da Uber só terá acesso se o remetente decidir compartilhar o áudio como parte do relato.

Uber arrow-options
Reprodução

Uber


Assim que o arquivo for enviado aos agentes de atendimento ao cliente da Uber , a gravação será utilizada para entendimento do incidente e, consequentemente, para que a empresa tome as medidas necessárias. 

Privacidade

O relato pode, inclusive, ser compartilhado com as autoridades se necessário. Contudo, segundo a Uber , “a proteção da privacidade dos envolvidos é levada muito a sério em todo o processo” e só a empresa tem a chave para descriptografar os anexos e isto somente pode ser feito após a denúncia, com o envio do áudio. A gravação não pode ser ouvida no dispositivo do usuário ou motorista, nem compartilhada com terceiros, apenas com a Uber.

De acordo com a Uber , o arquivo de áudio poderá ser relevante na decisão de desativação de um motorista ou usuário da plataforma.

Uber introduz gravação de áudio durante viagem

A ferramenta já havia sido divulgada durante o evento Uber Destino , realizado no ano passado, mas só agora se tornou disponível. Durante o período do piloto, a ferramenta está sendo configurada para apagar os arquivos de áudio automaticamente após uma semana. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Polêmica: Motorola rebate teste que reprovou dobradiça do Razr; assista ao vídeo

Publicado

source
Motorola Razr arrow-options
Reprodução

Motorola Razr foi reprovado em teste de dobradiça


Na última semana, o site Cnet realizou um teste que reprovou o celular dobrável Motorola Razr . Nele, um robô dobrou o smartphone repetidas vezes, o que ocasionou a quebra do dispositivo depois de 27 mil dobras, o equivalente a menos de um ano de uso. 

Nesta segunda-feira (10), porém, a Motorola contestou o teste, dizendo que o robô do Cnet dobra o celular de maneira indevida, o que ocasionou a quebra. A empresa afirmou, ainda, que o Razr passou por diversos testes antes de ser colocado no mercado, e que tem toda a confiança na durabilidade do smartphone

Leia também: Reprovado: Motorola Razr quebra depois de ser dobrado muitas vezes em teste

Para comprovar os testes feitos durante a produção do Razr , a Motorola divulgou um vídeo em sua página no Twitter . Assista:

O teste do Cnet já tinha sido feito anteriormente no Galaxy Fold . O smartphone da Samsung aguentou ser dobrado 120 mil vezes antes de quebrar completamente. Já a tela do Razr não chegou a quebrar durante os testes, mas a dobradiça endureceu e começou a fazer barulhos estranhos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana