Mato Grosso

MT já tem plano para adotar “lockdown” se casos de Covid dispararem

Publicado

O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, não descartou durante a live desta sexta-feira (08), a possibilidade do Estado adotar o sistema “lockdown”, com medidas mais rígidas de isolamento social das que foram adotadas até agora. Segundo ele,  o quesito entra na “rota de fuga” do Estado se os casos de Covid-19 permanecerem subindo em Mato Grosso.

“Seria uma negligencia de qualquer gestor não pensar nisso. Temos uma interrogação. Vamos chegar num momento que vamos perder da nossa capacidade hospitalar? Um colapso do sistema onde nós não vamos mais conseguir atender as pessoas nos nossas Unidades de Terapias Intensivas? Essa pergunta existe e nós temos a obrigação de pensar nisso. Em que pese que nós torcemos para que isso não aconteça”, colocou.

O “lockdown  coronavírus” consiste medidas mais restritivas de tráfego e circulação de pessoas como forma de conter o avanço do novo coronavírus e já foi adotado em Fortaleza (CE), São Luiz (MA) e Belém (PA). A estratégia impede a saída de pessoas para qualquer espaço público, com exceção para os serviços que são extremamente essenciais.

O modelo restritivo tem sido sugerido por especialistas e analisado pelo poder público em outras cidades do país, como Rio de Janeiro (RJ), onde o sistema público de saúde está perto do colapso com o aumento de números de casos.

De acordo com o relatório oficial da Secretária de Estado e Saúde, na quarta-feira (06), Mato Grosso tinha 385 casos confirmados de Covid-19, já na quinta-feira (07) foram registrados 420 testes positivos da doença, um salto de 35 novas confirmações da doença em 24h e um total de 14 óbitos. Porém, o Estado ainda tem mais de 90 leitos de UTI “vagos” e deve inaugurar nos próximos dias um anexo no Hospital Metropolitano de Várzea Grande que, num primeiro momento, será destinado para atender apenas casos do novo coronavírus.

Diante dos índices que aumentam consideravelmente a cada dia, Figueiredo declarou que com o cenário incerto, sem expectativas para o pico da doença, o Estado pode aderir a tática se a tendência de confirmações continuarem ampliando. “Então, existe sim, o Governo do Estado tem um comitê de situação que vai se reunir agora nas terças-feiras, sempre analisando o comportamento da pandemia no Estado de Mato Grosso e a luz dessas informações vai tomar decisões”, finalizou.

 

REPASSE DE R$ 1 BILHÃO

 

No fim da transmissão, Gilberto adiantou ainda que participará, nesta sexta-feira, de uma reunião com representantes dos Hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein de São Paulo para tratar de um repasse de R$ 1 Bilhão que serão efetivados pelo banco Itau através do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). O auxilio será investido no combate da pandemia.

“Eu como representante do Centro-Oeste fiz a adesão a esse projeto e nós temos agora temos aqui em Cuiabá uma reunião com representantes desse projeto para saber quais são nossas prioridades e no que nós poderemos ser atendidos”, concluiu.

 

Fonte: Folha Max

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Secretário prevê pico da pandemia em MT entre setembro e outubro

Publicado

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que Mato Grosso está no estágio inicial da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a previsão é que o declínio da doença ocorra a partir de outubro. Ele destacou que o Estado ainda não chegou ao pico da doença, mas alertou a população para que adote as medidas necessárias para evitar a disseminação do vírus, principalmente nos próximos três meses, pois há estimativa de crescimento substancial de pessoas infectadas.

Em uma semana, em Mato Grosso houve crescimento de 72,6% de pessoas infectadas pelo vírus. Na última segunda-feira (11), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) notificou 545 casos, no dia 18 o número subiu para 941. Os números de mortes também aumentaram em uma semana. Na segunda-feira passada eram 19 mortes e nessa segunda o número chegou a 30.

“Nós não chegamos ao pico, nós estamos no início no Estado de Mato Grosso de uma pandemia, bom que a população saiba disso, a população precisa acordar aquele que pode evitar circulação, pode nesse momento fazer isolamento social, pode proteger seus familiares com mais idade e aqueles que têm comodidades, que o façam. Nós estamos no início de uma pandemia que ainda vai trazer muito desconforto ao Estado”, disse.

“Enquanto não tivermos uma vacina, não vamos conseguir tirar esse vírus de circulação. Enquanto houver pessoas para serem infectadas, infectando outras, porque sequer sabem que estão infectadas e continuam na atividade normal, nós vamos ter o número crescente de casos”, complementou.

Gilberto destacou que todas as decisões que virão pela frente dependerão do comportamento da população. Ele destacou que, embora tenha ocorrido a flexibilização das medidas restritivas, as pessoas precisam fazer o dever de casa.

“Eu vejo muita gente cobrando dos governantes uma lei, aplicação de uma multa, mas ele mesmo podendo ajudar não faz a sua tarefa de casa, então não dá para transferir simplesmente para o gestor público toda a obrigação daquilo que tem que ser feito, cada um de nós pode dar sua contribuição”, destacou.

 

Fonte: Repórter MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso teve média de uma pessoa infectada a cada 20 minutos em 24h

Publicado

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgados na tarde da última quarta-feira (13), mostram que, nas últimas 24 horas, Mato Grosso teve média de uma pessoa infectada a cada 21 minutos. De terça-feira (12) para ontem, foram mais 69 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus. Em quatro dias, o aumento foi de aproximadamente 30%.

Levantamento feito pelo Olhar Direto, com base nos dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostra que – em média – a cada 20 minutos uma pessoa acabou infectada pelo coronavírus nas últimas 24 horas.

No total, foram 69 novos casos, sendo eles de: Cuiabá (17), Rondonópolis (3), Várzea Grande (11), Barra do Garças (10), Sinop (1), Primavera do Leste (2), Tangará da Serra (4), Cáceres (3), Rosário Oeste (5), Jaciara (1), Confresa (2), Jangada (2), Chapada dos Guimarães (2), Curvelândia (1), Água Boa (1), Campo Novo do Parecis (1), Nobres (1), São Félix do Araguaia (1) e de residentes de outros Estados (1).

Se comparados os últimos quatro dias (domingo a quarta-feira), o aumento no número de casos confirmados é de 29,6%. Na primeira data citada (10/05), o Estado tinha 519 pessoas que testaram positivo, no dia seguinte passou para 545, depois para 604 e fechou ontem com 673.

Além das confirmações, um caso que foi registrado em Cuiabá na terça-feira (12) foi reposicionado para Várzea Grande, município de residência do paciente.

Dos 673 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 307 estão em isolamento domiciliar e 286 estão recuperados. Há ainda 59 pacientes hospitalizados, sendo 33 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 26 em enfermaria. Com as atuais internações em leitos SUS, a configuração dos leitos disponíveis fica em 213 leitos de UTI e 639 de enfermaria.

O documento ainda aponta que um total de 3.101 amostras já foram processadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 127 amostras em análise laboratorial.

 

Fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana