Mulher

Mulher de 177 kg ganha R$ 4 mil por mês fazendo vídeos sensuais enquanto come

Publicado

Hazel, de 29 anos, é de Nashville, nos Estados Unidos, e sempre sofreu por estar acima do peso. A mulher de 177 kg percebeu um modo de usar isso a seu favor e passou a estrelar vídeos sensuais em um site para adultos.

Leia também: Camgirl com 193 kg atende clientes que têm fetiche por vê-la comer e engordar

mulher fatura com vídeos sensuais para comer e arrow-options
Reprodução/Daily Mail

Hazel chega a ganhar até R$ 4 mil por mês para comer e “sacudir a barriga” nos vídeos sensuais que faz


Ela conta ao “Daily Mail” que já foi eleita a “menina mais gorda da escola” e passou por episódios de depressão e ansiedade por causa do bullying que sofria. Depois de conversar com uma ex-colega de trabalho, descobriu que seus quilos a mais poderiam ser usados para elevar sua autoestima e também para uma renda extra por meio de vídeos sensuais .

A mulher ganha US$ 1 mil, cerca de R$ 4 mil, por mês, ao compartilhar vídeos seus nus “sacudindo a barriga” e consumindo grandes quantidades de alimentos gordurosos. “Eu me sinto muito empoderada”, diz ela. “Saber que, depois de sentir que o mundo inteiro não me quer, há pessoas que me querem e me cobiçam, é ótimo. Eu já ouvi casos de pessoas que deixariam suas esposas por mim”, acrescenta.

O que as pessoas sentem pela norte-americana é um fetiche  conhecido como feedee e consiste em pessoas que consideram sexy a alimentação e o ganho de peso. Hazel afirma que seus fãs adoram vê-la comer pizzas e cheesecakes.

“Recebo muitos pedidos para a barriga , muita pegação, tapa e puxão. Isso é o que eu faço: mostro meu corpo e minhas curvas”, explica a mulher. “Algumas pessoas até doam dinheiro para eu comprar comida e comer na frente da câmera”, complementa.

Leia também: “Me senti humilhada”, diz jovem que usou saia considerada “inadequada” por RH

Como tudo começou

Hazel se tornou feedee quando tinha 24 anos após falar com uma ex-colega de trabalho que também postava seus próprios vídeos na internet. “Ela era uma menina gorda como eu e eu pensei comigo mesma: ‘Eu sou grande e bonita, eu posso fazer isso’”, relembra.

Depois de algumas pesquisas, descobriu que era possível ganhar dinheiro com o conteúdo. Então, começou a postar fotos e vídeos nas redes sociais e ficou chocada com a atenção que recebia dos internautas. A partir disso, teve a ideia de criar um perfil no  BBW Royalty .

“Na sociedade de hoje, a questão da perda de peso é muito grande, então isso é o oposto. Eu conheço um homem que luta contra um distúrbio alimentar e adora ver mulheres ganharem peso. É uma preferência pessoal”, diz ela sobre o trabalho.

Hazel namora há um ano e relata que o parceiro não vê problemas no fato de ela ser feedee , assim como suas amigas mais próximas. Em contrapartida, a família dela ainda não sabe o que a moça faz. “Eles ainda me veem como aquela boa menina que foi para a faculdade”, conta.

Ela já tentou perder peso

A mulher revela já ter tentado perder peso antes, principalmente quando era casada. “Aos 20 e poucos anos, meu marido queria que eu perdesse peso para podermos tentar ter uma família”, pontua. “Eu estava indo às consultas para me preparar para a cirurgia da banda gástrica, mas eles diziam para mim que eu nunca poderia comer certos alimentos novamente”, fala a moça.

Isso, segundo ela, foi o suficiente para fazê-la repensar se gostaria de realizar o procedimento. “Eu me lembro de um dia ir ao Krispy Kreme [empresa de donut norte-americana] dirigindo e eu estava chorando quando percebi que, se eu fizesse essa cirurgia, nunca mais poderia comer outro donut. Eu prefero ser gorda e feliz”, destaca Hazel.

Leia também: Dominatrix ganha R$560 a hora para ser “adorada” e ter casa limpa por homens

“Comida é minha melhor amiga”

comida é minha melhor amiga arrow-options
Reprodução/Daily Mail

A mulher declara que a “comida é sua melhor amiga” e diz ser mais saudável do que muitas pessoas magras


Apesar de estar acima do peso ideal para a sociedade , Hazel salienta ser saudável e critica pessoas que declaram que ela promove um estilo de vida ruim. “Eu vou ao médico regularmente, não tenho diabetes e minha pressão está boa. Há muitas pessoas magras que estão com pior saúde do que eu”, afirma ela.

A moça garante que fazer vídeos sensuais e publicar na internet elevou sua autoestima e espera que isso ajude outras pessoas a se aceitarem. “A comida é minha melhor amiga. Agora eu posso ser sexy e me comer ao mesmo tempo, que são duas das minhas coisas favoritas. Quero que as pessoas saibam que você ainda pode ser gorda, sexy e bonita”, finaliza.

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Dicas para o mês de novembro

Publicado

Separei algumas dicas para o mês de novembro, um roteiro que transita entre gastrônomia, música, dança, moda e marketing.

Tome nota e aproveite!

Peru Week 2019

Começa hoje (05) até 20 de novembro, em todo o Brasil, a Peru Week 2019, principal campanha de promoção do turismo e da gastronomia do Peru, que esta na 7ª edição e conta com a participação de 73 empresas, só em São Paulo. Para comer, 29 restaurantes especializados na culinária peruana localizados na capital paulista contam com pratos e valores que vão de R$ 47,90 a R$ 110,00 (menu degustação com drink de boas vindas, entrada, prato principal e sobremesa), durante os 16 dias de campanha. Já, para viajar, partindo de São Paulo, 44 operadoras de turismo da cidade tem ofertas para diversos perfis de roteiros, experiências e valores, promovem 88 pacotes de viagens com condições e valores imbatíveis, a partir de USD 499,00.

Leia também: Empreendedores contam como transformaram sonhos e propósito de vida em negócio

Perú Week arrow-options
Foto: Divulgação/PROMPERÚ

Perú Week

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Mulher quase fica cega ao tatuar delineador permanente nos olhos: “Dor imensa”

Publicado

Hannah Hopkins, de 37 anos, costuma viajar muito a trabalho e sempre pega voos nos primeiros horários da manhã. Por causa disso, a britânica, que mora em Oxford, Inglaterra, decidiu tatuar o traço do delineador nas pálpebras, afirmando que facilitaria na hora das viagens. A maquiagem permamente, porém, não saiu como ela esperava.

Leia também: Quase destruí meu rosto”, diz jovem que gastou R$2,2 milhões em plásticas”

Hannah com os olhos machucados arrow-options
Reprodução/Daily Mail

Hannah queria fazer um delineador permanente, mas o resultado não saiu como ela queria e seus olhos ficaram machucados

Ao Daily Mail , Hannah conta que se sentia muito pressionada para ter uma boa aparência a qualquer hora do dia e o delineador permanente a ajudaria com isso. Além desse procedimento, ela também esperava fazer micropigmentação nos lábios.

Mesmo tendo feito uma “extensa pesquisa” para encontrar um profissional capacitado, ela diz que a primeira impressão não foi das melhores. O responsável pelo procedimento chegou 30 minutos atrasado, a chamou diversas vezes pelo nome errado e não fez uma checagem de seus olhos e lábios antes de começar a maquiagem permanente 

Hannah, que é cega de um olho, pediu para que a mulher tomasse cuidado ao tatuar a pálpebra direita, cujo olho é artificial. A responsável pelo procedimento aplicou, então, um gel gelado sobre as pálpebras da mulher e não permitiu que ela visse um esboço do delineado — o que ela sentiu como outro sinal de que o procedimento não estava acontecendo como deveria.

Segundo ela, o gel aplicado era um anestésico e a profissional explicou que Hannah poderia ficar cega se abrisse os olhos  , informação que não havia sido passada para a paciente. 

Leia também: Após erro de manicure, dedo de mulher incha, fica preto e quase é amputado

Fazer a tatuagem foi como “um filme de terror”

“Assim que ela começou a tatuar, senti uma dor imensa. Tudo o que podia ouvir era a agilha na máquina a milímetros dos meus olhos. Senti como se estivesse em um filme de terror”, lembra Hannah.  “Eu estou acostumara com a dor, porque ja fiz tratamentos estéticos antes, mas essa dor era diferente. Ela continuava limpando meu olhos com lenços, o que eu descobri depois que era porque meus olhos estavam sangrando muito.” 

“Eu pedi que ela parasse porque a dor estava demais e tentei me afastar, mas ela continuava pressionando meu rosto para baixo. Por causa disso, ela puxou minha pápebra direita, o que a deixou deformada”, continua. 

A britânica ainda conta que a mulher lhe disse para “aceitar” a dor e “parar de agir como um bebê”, além de afirmar que não pararia até ter terminado os dois olhos. 

Leia também: 4 casos de preenchimento labial que deram errado e servem de alerta

Resultado inesperado

Hannah ficou chocada quanto se olhou no espelho e viu seus olhos cobertos de sangue e bem inchados, as pálpebras pareciam ter sido “cortadas”. Se não fosse o bastante, ela diz que o traço do delineador permanente também não era como ela queria e um estava diferente do outro. 

Hannah após o tratamento arrow-options
Reprodução/Daily Mail

Hannah está passando por sessões de remoção de tatuagem após o erro no procedimento

Ela discutiu com a mulher que fez o procedimento, que afirmou que o inchaço iria desaparecer e tentou aplicar corretivo nas feridas para escondê-las.

Então, saiu da clínica sem pagar e “com muita dor” direto para o pronto socorro de um hospital próximo de onde mora. 

Segundo os médicos, os “cortes” nas pálpebras provavelmente aconteceram porque Hannah tem “o tipo errado de pálpebra para esse tratamento”, afirmando que a responsável deveria ter parado a tatuagem assim que o sangramento começou. 

Depois da experiência, Hannah afirma que foi diagnosticada com estresse pós-traumático.

Ela denunciou a responsável pelo procedimento por lesão corporal e ganhou a causa na justiça da Inglaterra, especialmente após descobrir que a mulher não tinha licença, mas não recebeu o dinheiro do processo.

Agora, ela está pagando 650 libras esterlinas (cerca de R$3345) em cada sessão de remoção do delineador permanente. No total, ela precisará de 10 sessões e, após isso, poderá fazer um tratamento para o dano que teve nos olhos. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana