Mato Grosso: Silval vendeu área no Parque Cristalino ao pastor Valdemiro

Mato Grosso: Silval vendeu área no Parque Cristalino ao pastor Valdemiro

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) contou em uma de suas declarações ao Ministério Público Federal (MPF) que vendeu um imóvel rural e uma pousada, no Parque Cristalino, divisa entre Mato Grosso e Pará, ao fundador da Igreja Mundial do Reino de Deus, Apostolo Valdomiro Santiago, no ano de 2016.

 

A negociação foi feita pelo irmão de Silval, Antonio Barbosa, quando o ex-governador estava preso no Centro de Custódia da Capital (CCC), por força de decisões judiciais no âmbito das cinco fases da Operação Sodoma.

 

Silval conta que a área abriga a Pousada Cristalino e que foi comprada do deputado Romoaldo Junior por R$ 350 mil, em 2004. Apesar de ser uma pousada, o local nunca foi utilizado como tal. Era empregada para férias e fins de semana aos familiares e amigos de Romoaldo e de Silval.

 

O delator relata que, logo após arrecadar a área, o então governador Dante de Oliveira transformou o local e mais cinco propriedades no Parque Estadual Cristalino.

 

Todos os proprietários foram notificados sobre a criação do parque e o Estado pagaria a indenização aos donos pelas benfeitorias.

 

Silval, ainda em delação, conta que a indenização nunca foi paga. Em razão disso, todos seguiram com suas atividades.

 

“[...] Que no ano de 2014,o Pastor Valdemiro Santiago tendo conhecido o local, a convite do declarante, gostou muito da pousada à beira do rio, e se ofereceu para comprar a posse da área”, diz trecho do documento. A venda foi negociada verbalmente em 2014 pelo valor de R$ 1,5 milhão. 

 

Antes mesmo de pagar o preço combinado, o pastor passou a frequentar o local e colocou um funcionário para administrar a pousada, que continuou não sendo explorada como empresa.

 

Antonio Barbosa, dono oficial da área, foi notificado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sema) para a desocupação e desativação da pousada. 

 

Antonio, então, voltou a cobrar Valdemiro sobre a dívida que ainda não tinha sido paga para passar a área para seu nome. “[...] Por volta de maio de 2016, foi feita uma nova negociação, em que Valdemiro se comprometia a pagar R$ 900 mil por metade da propriedade”. A outra metade continuaria em posse de Antonio. 

 

Diante da tratativa, foi lavrada uma nova escritura por Romildo da Rocha, representante de Romoaldo, mencionando que metade da área era de Antonio e a outra parte havia sido vendida para uma terceira pessoa. 

 

“Que esse novo comprador era Valdemiro Santiago, mas, no ‘contrato particular de compra e venda de posse de fração de área rural com benfeitorias’, datado de 17/05/2016, consta como compradora dos 50% da posse Franciléia de Castro Gomes de Oliveira, esposa de Valdemiro Santiago”, declara Silval. 

 

Em agosto de 2016, Antonio Barbosa ainda foi notificado e multado pela Sema por não ter desocupado a área em R$ 300 mil. 


Por/ Midia News