Peixoto de Azevedo

Operação do MPE, Polícia Ambiental e Marinha do Brasil fecha garimpos ilegais em Peixoto de Azevedo

Publicado

Mais uma operação foi desenvolvida a pedido do Ministério Público Estadual na Bacia Hidrográfica do Rio Peixoto, principalmente de repressão a extração mineral ilegal e de degradação ambiental na modalidade balsa/draga.

Nesta semana uma junção de forças envolvendo a Polícia Ambiental de Mato Grosso e a Marinha do Brasil com a utilização de logística de transporte pluvial e terrestre, e policiais fortemente armados, fez um verdadeiro pente fino nas águas e leitos dos rios, onde por meio de ações de inteligência investigativa foram constatadas atividades clandestinas e irregulares de garimpagem.

Segundo o Promotor de Justiça, Marcelo Mantovani Beato, a exploração estava ocorrendo fora dos limites permitidos e em muitas situações, sem as devidas licenças ambientais, provocando assoreamento, erosões, contaminação das águas, destruição da mata ciliar, entre outros graves danos ambientais, como o deslocamento do curso do rio.

A Tenente Joelma – do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), relatou que a instituição cumpriu a sua missão de fiscalização ostensiva e repressiva aos crimes ambientais, justamente alicerçada no trabalho minucioso de levantamento feito pelo Ministério Público Estadual de mapeamento das áreas ilegais de garimpagem com altíssimo impacto poluidor na região Vale do Rio Peixoto.

Na operação ‘Tolerância Zero a Degradação Ambiental’ foram apreendidas: 03 Máquinas PC, 01 Trator de Esteira, 03 Motores Estacionários, 01 Balsa com Motor e Barco, além de 02 Pistolas 380, 01 Revolver 38, 01 Espingarda 28 e Munições.

Ela lembrou que alguns garimpeiros foram conduzidos e multas foram aplicadas devido ao descumprimento da legislação ambiental.

Os órgãos fiscalizadores deixaram claro, nítido e evidente que as ações de fiscalização e repressão as atividades ilícitas de garimpo deverão se tornar rotineiras, e cada vez mais severas, resultando em multas e autuações administrativas e criminais por extração ilegal de minério e crimes ambientais, entre eles, o desmatamento sem autorização, poluição de recursos hídricos e uso de substância perigosa (mercúrio).

“Além disso, iremos pedir ao judiciário que haja a recomposição ou recuperação da área degradada e a disponibilização dos maquinários às prefeituras municipais para que usem nas mais diferentes frentes de trabalho em benefício da população urbana e rural”, salientou o Promotor de Justiça Dr. Marcelo Mantovani Beato.

Para as demais operações deverão ser acionados a Polícia Federal, IBAMA, Marinha do Brasil, Polícia Militar, Polícia Civil, SEMA-MT e o Batalhão de Polícia Ambiental.

 

 

Fonte: Noticia Vip

Comentários Facebook
publicidade

Peixoto de Azevedo

Criança é resgatada pelo Ciopaer após ficar com chave cravada na cabeça em Peixoto de Azevedo

Publicado

Uma criança, que ficou com uma chave (de casa) encravada na cabeça, após um acidente doméstico, precisou ser transportada de Peixoto de Azevedo, onde ocorreu o acidente, para Cuiabá. O objeto ficou próximo da sua ‘moleira’.

Socorro que vem do céu, Ciopaer é resposta rápida na localização de carros e até na luta contra Covid-19

O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) recebeu o chamado por volta das 8h da manhã e se deslocou para realizar o transporte da menor.

No transporte, a criança foi acompanhada por uma equipe especializada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O tenente-coronel da Polícia Militar Mário Roberto Pereira foi quem ajudou no transporte. “Assim que fomos acionados, nos deslocamos até o município. A criança estava lúcida e veio no colo da mãe. A operação transcorreu sem intercorrências”, pontuou.

Chegando em Cuiabá, uma viatura do Samu já aguardava a criança, que foi encaminhada para um hospital.

Fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
Continue lendo

Peixoto de Azevedo

PJC prende tarado que estuprou afilhada por 2 anos em Peixoto de Azevedo

Publicado

Um homem que praticou abusos contra a afilhada foi preso nesta semana pela Polícia Civil, em Peixoto de Azevedo (691 km ao norte de Cuiabá), depois que Delegacia do município foi acionada sobre a prática criminosa hedionda.

A vítima tem atualmente 10 anos e sofreu os abusos desde os oito anos. A criança ficava com o padrinho em períodos em que a mãe precisava sair para trabalhar.

Os abusos foram relatados à mãe, que procurou a Delegacia de Peixoto de Azevedo e registrou a denúncia.

O delegado Edmundo Félix de Barros Filhos instaurou inquérito e representou pela prisão temporária do suspeito.

A criança ainda será ouvida em depoimento especial, previsto na Lei 11.431/2017 e aplicado para evitar a revimitização.

Durante o ano passado, Mato Grosso registrou 1.142 ocorrências de estupro de vulnerável (vítimas abaixo de 14 anos ou em situação de vulnerabilidade).

 

Fonte: Folha Max

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana