Policia Federal

Operação Níquel combate contrabando de cigarros e mercadorias estrangeiras no RN

Publicado

Natal/RN – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (14/1) a Operação Níquel, para desarticular organização criminosa armada, que contava da participação de policiais militares para a prática de contrabando de cigarros e outras mercadorias estrangeiras, no Rio Grande do Norte.

Participam da operação cerca de 130 policiais federais, para fins de cumprimento de 7 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Natal/RN, São Paulo/SP e Abaetetuba/PA. Durante o cumprimento de um dos mandados de busca e apreensão, foram encontradas dezenas de caixas cigarros e um dos investigados foi preso em flagrante delito. 

 

Após investigação criminal, a PF identificou uma associação criminosa formada por mais de 4 pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, com atuação no RN, estados vizinhos e no exterior, desde o ano de 2001. De acordo com o que foi apurado, o objetivo do grupo era obter vantagem econômica, por meio da prática de contrabando, que é a importação clandestina de produtos estrangeiros, em especial cigarros. Esse grupo também desafiava a ordem pública, pois dentre as ações criminosas valia-se de policiais militares para escolta de cargas ilegais de cigarros no território nacional.  

Leia mais:  PF apreende droga em ônibus e prende uma pessoa

Após representação policial, a Justiça Federal, com parecer favorável do Ministério Público Federal no RN, deferiu várias ordens judiciais, dentre elas as de prisão preventiva e sequestro de cerca de R$ 16 milhões em bens dos investigados. Todo material colhido na investigação será compartilhado com a polícia civil e militar, bem como com o Ministério Público Estadual, para providências de competência dessas instituições, considerando a verificação de indícios de prática de outros crimes durante as investigações. 

 

Os crimes investigados estão previstos no art. 2º, §2º, §3º, §4º, inciso II e V, da Lei 12.850/2013 (organização criminosa) e art. 334-A (contrabando) e art. 317 (corrupção) do Código Penal.

Não haverá entrevista coletiva.

 

                            

                                                                                        [email protected] | @pfnorn | www.pf.gov.br

 

(*) O nome da operação faz dupla referência. A primeira se deve ao componente cancerígeno do cigarro. A segunda ao aspecto rentável da atividade ilícita.

Combater o contrabando e a ação de organizações criminosas é atribuição da Polícia Federal e objetivo estratégico do órgão.

Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

Operação Finito combate disseminação de pornografia infantojuvenil

Publicado

São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (22/1) a Operação Finito, com o objetivo de combater a disseminação de conteúdo contendo pornografia infantil. Policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Barueri e de São Bernardo do Campo, em endereço localizado na cidade de Itapevi/SP.

A investigação iniciou-se por meio do monitoramento de grupo de aplicativo de mensagens, que, segundo informações obtidas pela INTERPOL, é muito utilizado por pedófilos de vários países, inclusive do Brasil, para a obtenção e troca de imagens de pornografia infantil.

No local da busca, após análise de câmeras e celulares e de HD dos computadores dos investigados, foi possível confirmar a presença de material pornográfico envolvendo crianças, razão pela qual lavrou-se a prisão em flagrante de um indivíduo.

A pena pela divulgação de imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes é de 3 a 8 anos de prisão. O preso foi conduzido ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo

Leia mais:  Polícia Federal deflagra operação que visa combater desvios de verbas do Fundo Partidário

Contato: (11) 3538-5013 (Atendimento exclusivo a jornalistas)
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF deflagra operação de combate à pornografia infantil na internet

Publicado

Maceió/AL – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (22/1), a fase ostensiva da Operação Ponto a Ponto 3, para dar cumprimento a três mandados de busca e apreensão na cidade de Maceió. A operação investiga o armazenamento e o compartilhamento de arquivos contendo pornografia infanto-juvenil por meio da Internet.

 Ao todo participaram da Operação 12 policiais federais durante a busca, oportunidade em que foram arrecadados equipamentos de informática como computadores, notebooks e mídias digitais que serão analisados pela PF. O resultado da análise do material apreendido será juntado nos inquéritos policiais

 As investigações tiveram início em julho de 2019 e contaram com a participação de policiais federais do Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas.

 As pessoas investigadas poderão responder pelos crimes de armazenamento ou compartilhamento de fotografias, vídeos ou qualquer outro registro de imagem que contenha cenas de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente previstos nos artigos 241-A e 241-B, da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente). As penas para esses crimes podem chegar a até 6 (seis) anos de prisão.  

Leia mais:  Operação Hórus aprende carro e produtos eletrônicos

  

Comunicação Social da Polícia Federal em Alagoas

CS/GAB/SR/DPF/AL

Contato: (82) 3216-6723/6729 ou (82) 9327-7671

[email protected] ou [email protected]

 

*** O nome da Operação é uma referência à tecnologia utilizada por programas de compartilhamento de mídias digitais, que estabelece uma interconexão direta entre seus usuários.    

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana