Mulher

Oscar 2020: 5 looks das famosas que foram destaque na premiação

Publicado

source

Na noite deste domingo (9), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas premiou os melhores filmes do ano na tradicional cerimônia do Oscar, o prêmio mais importante do cinema, que acontece anualmente em Los Angeles, Estados Unidos. 

Leia também: Tendência dos anos 90, os sapatos mule voltaram com tudo; veja como usar

Mas os destaques do Oscar 2020 vão além das produções audiovisuais. As celebridades roubaram a cena ao desfilar com looks bafônicos no tapete vermelho. A estilista da Vipagi Lingerie, Alessandra Chaves compartilhou com o Delas  quais foram os destaques da cerimônia; confira:

Florence Pugh

Florence Pugh arrow-options
Reprodução/Instagram/rebeccacorbinmurray

Florence Pugh, indicada ao Oscar 2020, usou um Louis Vuitton no tapete vermelho

Indicada na categoria “melhor atriz coadjuvante”, Florence Pugh apostou em vestido turquesa de babados. “A modelagem favorece a atriz, que apesar da baixa estatura veste bem o modelo midi que é curto na parte frontal e mais alongado atrás. O cinto marcando a cintura ajuda a equilibrar a produção e evitar que os babados provoquem a ilusão de um volume maior que a realidade”, diz Alessandra. 

Natalie Portman

Natalie Portman arrow-options
Reprodução/Instagram/natalieportman

Natalie Portman usou um Dior para lembrar as diretoras mulheres que não foram indicadas

Pretinho nada básico! Natalie Portman apostou em um longo bordado. O destaque ficou por conta da capa que carrega o nome de diretoras não-indicadas pela academia, uma forma de protesto. “O vestido transparente traz a sensualidade na medida certa. A capa preta com referências de smoking completa o visual sóbrio e carregado de significados”, analisa a estilista. 

Scarlett Johansson

Scarlett Johansson arrow-options
Reprodução/Instagram/jennychohair/mollyddickson

Scarlett Johansson desfilou pelo tapete vermelho do Oscar 2020 com um Oscar de la Renta

Scarlett Johansson escolheu um longo prateado com detalhes em brilho e transparência. “A modelagem alonga a silhueta da atriz. O tomara que caia chama a atenção para o colo, que também se favorece da transparência e do brilho da produção”. 

Leia também: Lingerie no dia a dia? Sim! 4 formas de usar essa peça chave nos seus looks

Laura Dern

Laura Dern arrow-options
Reprodução/Instagram/ryantrygstadhair/giorgioarmani

Vencedora de um Oscar, Laura Dern exibiu o prêmio usando um vestido Giorgio Armani

Laura Dern foi a grande vencedora da categoria “melhor atriz coadjuvante”. Nas telonas, ela interpretou a advogada Nora Fanshaw no dramático Histórias de um Casamento. Para a premiação, Laura apostou em um vestido simples elegante. “O toque de sofisticação fica por conta do busto, que é trabalhado em paetês e pedrarias. Sofisticado na medida certa”, comenta Alessandra Chaves. 

Sandra Oh

Sandra Oh arrow-options
Reprodução/Instagram/elizabethsaltzman/storyofmailife

Sandra Oh passou pelo tapete vermelho do Oscar usando um vestido Elie Saab

Sandra Oh chamou a atenção no com um vestido dourado. “A aposta no dourado condiz com o dress code glamour da premiação. Os babados em formatos circulares completamente com elegância o modelo que une sofisticação e fashionismo”, aponta Alessandra. 

Leia também: As tiaras de cabelo à lá Blair Waldorf estão de volta; veja como aderir

Qual desses looks do Oscar 2020 você mais gostou?


Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Mãe solo que sofreu isolamento social após gravidez cria “tinder das mães”

Publicado

source

O sentimento de solidão e a falta  de companhia após as duas gravidezes que viveu foi o que motivou a britânica Rebecca McGoff, de 37 anos, a criar o Buump Active, um aplicativo de relacionamentos que conecta mães que moram perto e incentiva a prática de exercícios em conjunto.

Leia mais: 10 jeitos de usar bermuda ciclista fora da academia e sugestões de até R$49

mulher e filhas arrow-options
Reproduçao/DailyMail

Mãe de duas meninas (8 e 12 anos), Rebecca diz que se sentiu solitária após o parto

O suporte para desenvolver o aplicativo veio do departamento de Esportes, Mídia e Cultura do Reino Unido, que em 2017 ofereceu financiamento para ideias que ajudassem pessoas a entrar em forma e mudar de vida. A ideia de Rebecca, que contou sua experiência como mãe , foi escolhida pela instituição e recebeu um aporte de 346 euros, o equivalente a cerca de R$1.600.

Em outubro do ano passado, nasceu o Buump Active, a primeira rede social do tipo, dedicada a manter as novas mamães ativas após o nascimento do bebê. Ao portal DailyMail, Rebecca disse que se sente “grata ao ajudar outras mães na busca pela sua melhor versão”. 

“Eu passava dias trancada em casa e saía apenas para pequenas caminhadas com o carrinho de bebê das minhas filhas , que hoje estão com 12 e 8 anos”, recorda ela. “As pessoas não falam sobre isso. Existe uma grande culpa em assumir que os primeiros dias de uma mãe são difíceis”, explica. 

Leia mais: 16 dicas certeiras para perder peso aos 40, segundo especialistas

Assim como em aplicativos de namoro, o Buump permite a criação de um perfil e um “passeio” pelas informações de outras mães, ajustadas de acordo com a distância em que vivem. Após o primeiro contato, é possível marcar um encontro em um parque, aula de ioga ou outro local que as envolvidas julguem apropriado.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

“Amor de Mãe” aborda “barriga de aluguel”: como funciona e quem pode fazer?

Publicado

source

Popularmente conhecida como “barriga de aluguel”, a gestação por substituição ganhou evidência na novela “Amor de Mãe”, da TV Globo, na última semana. Na trama escrita por Manuela Dias, a personagem Thelma (Adriana Esteves) se oferece para gerar o neto após Camila (Jéssica Ellen) ter sofrido um aborto espontâneo do filho que esperava de Danilo (Chay Suede).
Leia também: Mulher descobre gravidez 30 minutos antes do parto acontecer

thelma arrow-options
Reprodução/ Globo

Na novela Amor de Mãe, da TV Globo, Thelma será barriga de aluguel para Danilo e Camila e gerará o neto

Esse procedimento vem sendo adotado por casais que não podem engravidar ou possuem problemas de fertilidade e saúde. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), utilizar o termo ” barriga de aluguel ” é errado, é mais indicado “doação temporária do útero” ou “gestão por substituição”.
“A palavra ‘aluguel’ gera uma conotação monetária e, de acordo com a resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), que regula esse método, não é permitido que a doação temporária tenha caráter lucrativo ou comercial”, ressalta Adelino Amaral Silva, médico especialista da SBRA.
A resolução do CFM nº 2168, de 21 de setembro de 2017, afirma que as doadoras temporárias de útero devem pertencer à família de um dos parceiros, com parentesco de até quarto grau. Ou seja, mães, irmãs, tias, sobrinhas, primas e avós podem contribuir para a realização do sonho dos casais, assim como Thelma. Demais casos, a exemplo de casais que não possuem membros da família em condições de engravidar, ainda podem requerer uma autorização ao CFM para uma terceira pessoa possa emprestar o útero.
Em muitos casos, as mulheres que procuram esse procedimento nasceram sem útero ou tiveram que tirar o órgão cirurgicamente devido a doenças, sofreram problema médico que impeça ou contraindique a gestação ou são casais em união homoafetiva. 

Como funciona o procedimento de gestão por substituição?

grávida arrow-options
Unsplash

Parentes próximos são autorizados a serem “barriga de aluguel” de casal

O procedimento para uma gestão por substituição , no caso dos casais heterossexuais, o primeiro passo é a estimulação medicamentosa dos ovários da mãe biológica e o preparo do útero a ser doado temporariamente para que esteja receptivo aos embriões para a gestação.
“No dia em que se faz a retirada dos óvulos, o homem fornece os espermatozoides que serão utilizados para fazer a fecundação. Os embriões formados serão transferidos para o útero da mulher que está cedendo por meio do procedimento de fertilização in vitro”, explica o Adelino.
Em casais homossexuais o método é diferente para cada caso, mas ambos precisam de doadores anônimos de material genético, além do útero temporário. “No caso de um casal de homens, é necessário usar os óvulos de uma doadora anônima e os espermatozoides de um dos dois. Os embriões resultantes serão transferidos para o útero. No caso das mulheres, normalmente é realizada a gestação compartilhada, onde uma fornece os óvulos e a outra, o útero. Os espermatozoides partem de um doador anônimo”, conclui o médico.
Leia também: Saiba quais são os impactos, sintomas e tratamentos da depressão na gravidez
É importante ressaltar que, por não haver legislação no Brasil que trate sobre a gestação por substituição ( barriga de aluguel ), os tribunais baseiam-se atualmente na Resolução Ética do Conselho Federal de Medicina, que indica punição caso os médicos não sigam as instruções previstas.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana