Mato Grosso

Policiais prometem greve em Mato Grosso se agentes da Segurança Pública não forem vacinados

Publicado

Todas as associações classistas que defendem os profissionais da Segurança Pública de Mato Grosso prometem paralisação dos serviços se o governador Mauro Mendes (DEM) não tomar providências quanto aos pontos, horários e data de quando será liberada a vacinação para os agentes no modo geral.

Em nota encaminhada à imprensa, os policiais civis do estado avisaram que a mobilização já começou. O presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Sinpol-MT), Gláucio de Abreu Castañon, falou que se a fala do governador sobre vacinação não passar de politica, a atitude dos servidores será de greve geral.

“Chega de politicalha. Estamos cansados de promessa e de porcariada midiática na TV. O que nós queremos realmente é que os policiais  sejam vacinados. E, sinceramente, ou o governo cumpre e vacine os policiais ou nós teremos que parar tudo! A segurança pública tem que parar. Chega de ser bode expiatório. Chega de estarmos aí trabalhando  (…) como  gado indo para o matadouro”, desabafou Castañon.

Os policiais, civis, militares e penais, já chegaram a fazer uma carreata pelas ruas de Cuiabá, com destino ao Palácio Paiaguás, cobrando a vacinação dos agentes. O governador Mauro Mendes declarou recentemente que concorda com a priorização da categoria na vacinação.

Na tarde de quarta-feira (1), ao anunciar a compra de 1,2 milhão de doses de vacina, o governador também confirmou que os agentes da Segurança Pública estão entre os que vão receber a vacina. O primeiro lote deve chegar em 20 de abril.

Fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

15 mil professores da rede estadual terão notebook e internet paga por três anos

Publicado

A ajuda de custo é de até R$ 6.020 por servidor e será repassada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) com o objetivo de amenizar os efeitos da pandemia de Covid-19 na educação básica.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Ocupação de UTIs em MT chega a 100% em 17 hospitais públicos; 95 mortes em 24h

Publicado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (23), 292.842 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 7.033 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Apenas nas últimas 24 horas foram 95 mortes pela doença. Em 17 hospitais públicos a ocupação de UTIs está em 100%. Nos quatro que não estão com este índice a ocupação é de 90% ou mais.

Conforme o boletim, foram notificadas 3.019 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 292.842 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.548 estão em isolamento domiciliar e 268.157 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 494 internações em UTIs públicas e 536 enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 98,07% para UTIs adulto e em 65% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (63.255), Rondonópolis (22.562), Várzea Grande (18.542), Sinop (14.647), Sorriso (11.247), Tangará da Serra (10.706), Lucas do Rio Verde (10.030), Primavera do Leste (8.647), Cáceres (6.392) e Nova Mutum (5.629).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 255.380 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.631 amostras em análise laboratorial.

 

Cenário nacional

Na última segunda-feira (22), o Governo Federal confirmou o total de 12.047.526 casos da Covid-19 no Brasil e 295.425 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 11.998.233 casos da Covid-19 no Brasil e 294.042 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta terça-feira (23).

 

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

 

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

 

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

 

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana