GUARANTÃ DO NORTE

Quatro pessoas são presas em operação da Polícia Civil em Guarantã do Norte

Publicado

A Polícia Judiciária Civil de Guarantã do Norte deflagrou no fim da tarde de ontem (23), e no início da manhã de hoje (24) a “Operação Hígia” . Foram cumpridos 04 mandados de prisão em desfavor de suspeitos dos crimes de roubo, homicídio e furto.
O primeiro mandado de prisão cumprido teve como alvo o suspeito de participar de uma quadrilha responsável por uma série de roubos ocorridos na cidade de Guarantã do Norte, no final de fevereiro e início de janeiro.

Outro Mandado foi cumprido em desfavor de um suspeito de cometimento de uma série de furtos ocorridos no final de fevereiro desse ano, o suspeito que foi detido possui uma extensa ficha criminal e é investigado pelo cometimento de vários furtos, inclusive 04 furtos a estabelecimentos comerciais ocorridos em um só dia, 16 de fevereiro deste ano.

Outros dois suspeitos foram presos em decorrência do mandado de prisão preventiva após serem indiciados no inquérito que investigou o homicídio ocorrido na data de 05 de Março deste ano, no Bairro Maranata em Guarantã do Norte.

O Delegado responsável pelas investigações, Dr. Waner dos Santos Neves, destacou que, “A Operação realizada na data de ontem, tem como objetivo o combater os crimes contra o patrimônio e contra a vida, os suspeitos são indivíduos contumazes na prática do delito e colocam em risco a ordem pública, já que insistem na prática criminosa”. O delegado disse ainda que no momento atual é extremante importante que tais suspeitos permaneçam presos, já que podem trazer risco ao patrimônio e a vida alheia.

“Com as restrições de funcionamento do comércio, e outras restrições impostas pelo poder público em combate ao Corona vírus, (COVID-19), é de fundamental importância as prisões realizadas para diminuir a sensação de insegurança, coibir a prática de crimes e garantir a paz social.” Disse o delegado.

O delegado ainda solicitou , que todos os munícipes observem as restrições impostas pelo poder público em combate ao corona vírus, e se comprometeu com a população de Guarantã do Norte afirmando que; “ A Polícia Judiciária Civil de Guarantã do Norte , não para e continuará exercendo se papel no combate ao crime”.

Durante a operação foi recuperado um celular que havia sido roubado e estava em posse do suspeito.

Fonte: PCMT

Comentários Facebook
publicidade

GUARANTÃ DO NORTE

Secretaria descarta um e registra outro caso suspeito de COVID-19 em Guarantã

Publicado

A secretaria Municipal de Saúde de Guarantã do Norte, acaba de comunicar pelo boletim epidemiológico referente ao novo coronavírus, Covid-19, que um dos cinco casos suspeitos foi descartado.
Na tarde  desta terça-feira (24), mais um caso suspeito foi registrado pela secretaria de saúde do município, passando a ter quatro casos suspeitos e um descartado.
Três dos casos suspeitos encontram-se isolamento domiciliar e um caso suspeito encontra-se em isolamento hospitalar.
Em breve maiores informações.

Comentários Facebook
Continue lendo

GUARANTÃ DO NORTE

Quem desobedecer decreto pode responder pelos artigos 267 e 268 do Código Penal

Publicado

Em conversa com o presidente da 14ª Subseção da OAB, Dr. Marcus Augusto Giraldi Macedo, o mesmo informou que é crime contra a saúde publica, desobedecer decreto que visa resguardar a saúde humana, seja ele estadual ou municipal. O indivíduo pode responder também por medidas administrativas impostas pelo poder executivo.

Quem desobedecer, estará sujeito a prisão, conforme os artigos 267 e 268 do Código Penal Brasileiro.

Art. 267 – Causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos:

Pena – reclusão, de dez a quinze anos.

Parágrafo 1º – Se do fato resulta morte, a pena é aplicada em dobro.

Parágrafo 2º – No caso de culpa, a pena é de detenção, de um a dois anos, ou, se resulta morte, de dois a quatro anos.

Infração de medida sanitária preventiva

Art. 268 – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena – detenção, de um mês a um ano, e multa.

Parágrafo único – A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.

Empresários já foram presos por descumprir decretos no estado de Mato Grosso..

O prefeito de Guarantã do Norte decretou na tarde desta segunda-feira(23), o fechamento de comércios e proibiu aglomerações em qualquer espaço publico ou fechado para evitar o avanço do coronavírus no município.

A exceção fica por conta de supermercados, clínicas e hospitais públicos e privados, postos de combustíveis com exceção as conveniências, farmácias, mercearias, açougues e padarias, vedado em qualquer caso, o consumo dentro do estabelecimento.

Os estabelecimentos que prestem serviços considerados essenciais por este Decreto deverão adotar as seguintes medidas:

I – disponibilizar na entrada do estabelecimento e em outros
lugares estratégicos de fácil acesso, álcool em gel ou outro produto indicado pela OMS, para utilização de funcionários e clientes;
II – higienizar, quando do início das atividades e após cada uso, durante o período de funcionamento, as superfícies de toque (carrinhos, cestos, cadeiras, maçanetas, corrimão, mesas e bancadas), preferencialmente com álcool em gel ou outro produto indicado pela OMS;
III – higienizar quando do início das atividades e durante o período de funcionamento, com intervalo máximo de 03 (três) horas, os pisos e banheiros, preferencialmente com água sanitária;
IV – manter locais de circulação e áreas comuns com os sistemas de ar condicionados limpos (filtros e dutos) e, obrigatoriamente, manter pelo menos uma janela externa aberta ou qualquer outra abertura, contribuindo para a renovação de ar;
V – manter disponível kit completo de higiene de mãos nos sanitário de clientes e funcionários;
VI – fazer a utilização, se necessário, do uso de senhas ou outro sistema eficaz, a fim de evitar a aglomeração de pessoas dentro ou fora do estabelecimento.

VII – determinar, em caso de fila de espera, que seja mantida distância mínima de 02 (dois) metros entre as pessoas.

Os estabelecimentos que prestem serviços considerados essenciais pelo Decreto deverão elaborar no prazo de 48 (quarenta e oito) horas o “Plano de Contingencia” e submeter a aprovação da Vigilância em Saúde do município de Guarantã do Norte/MT.

Fica proibido a partir de agora, a concentração/aglomeração e a permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praças, pistas de caminhada, academias ao ar livre, quadras e campos, em todo o território do município de Guarantã do Norte/MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana