Peixoto de Azevedo

Sargento da PM é preso no Peixoto de Azevedo acusado de assédio sexual e moral

Publicado

A Polícia Militar confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que um sargento foi preso por policiais da mesma corporação, na unidade de Peixoto de Azevedo, acusado de assédio sexual e moral.

Ainda de acordo com informações da assessoria da corregedoria, o policial está preso em Alta Floresta, à disposição da justiça. A instituição informou ainda que acompanha procedimento instaurado para apurar a conduta do militar.

A assessoria da PM não aponta detalhes quando ocorreu o crime e se foi praticado contra alguma policial da mesma corporação.

Só Notícias/Cleber Romero

Comentários Facebook
publicidade

Peixoto de Azevedo

Mulher é presa por posse de arma e filho apreendido em Peixoto de Azevedo

Publicado

Policiais militares prenderam, ontem, uma mulher e apreenderam o filho dela, por porte ilegal de arma. Ele estava de moto, não obedeceu ordem de parada e fugiu em alta velocidade, em Peixoto de Azevedo. Mas os policiais e conseguiram pará-lo. Em seguida foram até a casa dele e recebidos pela sua avó que autorizou a vistoria.

A mãe logo chegou e alegou que tinha autorizado o filho a pilotar a moto. “No quarto da mulher os militares encontraram munições de calibres 22 e .40 e eletroeletrônicos. Em outro cômodo estava uma carabina artesanal de calibre 32”, informa a PM acrescentando que o jovem já é “conhecido por vários delitos na cidade, além de informações que seria membro de uma organização criminosa. Via sistema, os policiais descobriram que a moto não estava licenciada e foi apreendida”.

A mulher deve responder por posse ilegal de arma e munições.

Só Notícias

Comentários Facebook
Continue lendo

Peixoto de Azevedo

Candidato a prefeito de Peixoto não registra coligação e coloca em risco 45 candidatos a vereadores.

Publicado

Com um cenário inédito de 6 candidatos ao pleito municipal, Paulistinha, o principal desafeto político do atual prefeito e candidato a reeleição de Peixoto de Azevedo, enfrenta problemas com a Justiça Eleitoral. A chapa ainda não concluiu o processo de registro de candidatura.

O problema configura-se devido ao desencontro de informação fornecidas ao TRE – MT. Enquanto o Partido DEM do Paulistinha registrou sua coligação como partido isolado, outras siglas partidárias declararam em suas atas convencionais apoio ao partido DEM.

Ao deixar de repassar essa informação à Justiça Eleitoral, o DEM põe em risco não só a candidatura à majoritária do Paulistinha, como de todos os vereadores da chapa que totalizam 45 candidatos dos partidos Patriotas, PTB, MDB, PSC e DEM.

Essas informações estão disponíveis e podem ser facilmente acessadas no divulgacand.

Por/ O Território

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana