Tecnologia

Sensor contra abuso sexual alerta que roupa está sendo tirada à força

Publicado

Olhar Digital

A Organização das Nações Unidas considerou o abuso sexual, a agressão e o assédio como algumas das violações de direitos humanos mais comuns no mundo. Pensando nisso, o MIT criou um sistema de intervenções tecnológicas que podem se integrar ao sutiã ou qualquer outra peça de roupa para tentar coibir os primeiros sinais de agressão sexual.

Leia também: Estudo atribui predominância de robôs brancos ao racismo

A solução proposta é a de um sistema que opera de duas formas: um modo ativo para casos em que a vítima está inconsciente ou não pode lutar contra o agressor; e um modo passivo em que a vítima pode ativar o mecanismo de segurança ao pressionar um botão.

A invenção é uma espécie de adesivo que pode ser colada em qualquer peça de roupa, e que se adere a quase todas as superfícies. Ao detectar que uma peça de roupa está sendo tirada à força, uma notificação é enviada para o celular da vítima para que ela confirme que há consentimento.

Reprodução

Se não houver interação em um período de 30 segundos, um alarme começa a ser emitido. Caso isso não intimide o agressor, em 20 segundos uma segunda medida de segurança é iniciada. Os contatos de uma lista pré-definida pelo usuário começam a receber notificações sobre o ataque e a localização da vítima.

Reprodução

Além disso, um dos contatos recebe uma ligação da vítima em que pode acompanhar o som do que está acontecendo em tempo real. Os sons emitidos são todos gravados para que possam ser usados em investigações do caso.

Para que esse dispositivo fosse confeccionado, foram usadas contribuições de mais de 300 pessoas que já sobreviveram a ataques sexuais. Os testes demonstraram a praticidade do invento e puderam testar sua funcionalidade. A solução proposta visa combater o abuso sexual de crianças, ataques em campus universitários e o abuso de idosos e deficientes.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

TikTok lança seu primeiro celular; confira as especificações

Publicado

Olhar Digital

celular tiktok arrow-options
Divulgação

TikTok entra de vez para o mercado de smartphones


O TikTok , da ByteDance, é um aplicativo que permite gravar e publicar vídeo curtos, de até 60 segundos. Ele virou febre pois permite dublar músicas conhecidas e fazer coreografias de dança. Após ter anunciado que entraria para a indústria dos smartphones , a empresa lançou seu primeiro celular

Apesar de não ter nenhuma versão anterior, o aparelhor se chama  Smartisan Jianguo Pro 3 , e conta com boas especificações. Ele possui o chipset mais poderoso da Qualcomm , o Snapdragon 855 Plus, juntamente com 12 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno. O smartphone também estará disponível na versão de 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, que custará um pouco menos que a versão original.

Leia também: Conheça o TikTok, aplicativo que bateu o WhatsApp em número de downloads

Com uma tela de FHD+ AMOLED de 6,39 polegadas com resolução de 1080 X 2340 pixels, o Smartisan Jianguo Pro 3 possui uma configuração de câmera quádrupla na traseria e um sensor de imagem na parde da frente, para selfies. Na parte traseira, ele também conta com um sensor Sony IMX586 de 48 MP primário, lente grande angular secundária de 13 MP, lente telefoto de 8 MP e lente macro de 5 MP. Os amantes das selfies ficarão felizes em saber que o aparelho da TikTok possui uma câmera frontal de 20 MP. 

É de se imaginar que a duração do celular seja ótima, já que é alimentada por uma bateria de 4000 mAh, com suporte para carregamento rápido de 18 W. O modelo tradicional do aparelho, com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno, vai custar U$ 410, aproximadamente R$ 1,600.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Facebook cria nova logo para unificar os produtos da empresa

Publicado

facebook arrow-options
Divulgação/Facebook

Nova logo do Facebook abandona a cor azul e tem letras maiúsculas

O Facebook anunciou nesta segunda-feira (04), uma nova logo para a marca . A nova identidade visual da empresa traz letras maiúsculas e não tem uma cor fixa, abandonando o azul utilizado pelo aplicativo do Facebook

Leia também: Facebook é condenado a pagar multa por escândalo da Cambridge Analytica

Segundo a empresa, o principal objetivo é justamente se distanciar um pouco da rede social em si. “O Facebook começou como um único aplicativo. Agora, 15 anos depois, oferecemos um conjunto de produtos. Este é o próximo passo em nosso esforço para esclarecer os produtos e serviços do Facebook. A nova marca da empresa foi projetada para nos ajudar a representar melhor a diversidade de produtos que construímos, estabelecer distinção do aplicativo do Facebook e comunicar nosso objetivo no mundo”, explicou o anúncio publicado pelo Facebook. 

facebook arrow-options
Divulgação/Facebook

O Facebook quer distanciar a identidade visual da companhia daquela estabelecida pelo aplicativo


Feito pelo Facebook

Agora, a nova logo do Facebook estará presente em todos os produtos da marca, o que inclui o aplicativo do Facebook, o WhatsApp e o Instagram , além de alguns hardware , como os óculos de realidade virtual da empresa. 

Segundo a empresa, o processo de desenvolvimento da nova identidade visual foi feito justamente pensando nisso, e designers de diversos times da empresa foram consultados para garantir que a nova logomarca pudesse ser utilizada em todos os produtos do Facebook. 

Leia também: Facebook cria seção de notícias e pagará para veículos divulgarem conteúdo

É por isso também que o novo desenho que representa a empresa não tem cor fixa, já que ele irá se adaptar de acordo com o produto . No WhatsApp, por exemplo, é esperado que ele assuma a cor verde, enquanto no Instagram a logo deve ser colorida. “Em vez de a empresa possuir uma única cor, projetamos a marca para responder ao seu contexto e ambiente. Esse sistema permite que o wordmark assuma a cor de nossas marcas individuais, criando um relacionamento mais claro entre a empresa e os produtos que construímos”, explica o Facebook. 

Além do novo desenho de letras, o Facebook assumiu também a sigla FB , que será utilizada em espaços menores. Segundo a empresa, “o FB já está associado ao Facebook, é o símbolo de cotações da empresa e é usado em domínios e endereços de email de funcionários”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana