Mato Grosso

Violência no trânsito custou R$ 28,5 milhões para a Saúde de Mato Grosso em 5 anos

Publicado

Dados estatísticos do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que, no período de 2014 a 2018, ocorreram mais de 26 mil internações ao custo de R$ 28,5 milhões em Mato Grosso. No país, foram R$ 14 bilhões em custos para o SUS somente no ano de 2019.

Esses dados são considerados alarmantes pelas autoridades de trânsito e por profissionais da área da saúde pública estadual e estão em debate no I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito, realizado pelo Governo do Estado, por meio de diversas secretarias e órgãos do Executivo.

O evento é realizado no momento em que se completa 10 anos de existência do Programa Vida no Trânsito – instituído pelo Ministério da Saúde. Desde 2019 que o assunto passou a ser tratado de forma integrada por diversas áreas do Governo Estadual, que instituiu o Comitê Intersetorial do Programa de Vida no Trânsito, com coordenação central no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A primeira parte da programação do evento teve início na última sexta-feira (18.09), com transmissão de palestras de doutores e especialistas em mobilidade, arquitetura urbana e em saúde coletiva, que trataram de temas voltados para a promoção da paz, da saúde e da segurança no trânsito. O encontro também contou com a presença de autoridades estaduais da área do trânsito.

De acordo com os membros do Comitê que representam a pasta da saúde estadual, Rosiene Rosa Pires, coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, e Aparecido Samuel de Castro, coordenador do Comitê, o trânsito passou a integrar as ações de promoção da saúde no âmbito da SES desde 2019, em razão do alto índice de internações causadas por acidentes e violência no trânsito.

O processo de implantação deste serviço contou com o apoio técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A finalidade é interferir na realidade do trânsito para a promoção de melhorias na segurança e para a promoção da paz e da saúde nessa área.

Mobilidade um direito social

De acordo com a representante do Conass, Mércia Gomes Oliveira de Carvalho, doutora em ciência na área da saúde pela Universidade de Brasília (UnB), a violência no trânsito é a segunda causa de morte no país, sendo os jovens na faixa etária de 20 a 39 anos de idade as principais vítimas, de acordo com dados do Ministério da Saúde no ano de 2017.

A arquiteta e consultora em urbanismo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Silmara Vieira, enfatiza que a mobilidade é um direito social e que dá acesso a outros direitos da cidade, considerando que 80% da população brasileira residem em área urbana. Para a arquiteta, a violência de trânsito pode ser evitada, com medidas de intervenção na engenharia da mobilidade, voltadas para a segurança e para a saúde das pessoas. “As cidades ainda são planejadas para os veículos e não para as pessoas”, destacou.

Para o presidente do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN-MT) e diretor executivo do DETRAN, José Eudes, o trânsito está interferindo na saúde do cidadão. A mudança de comportamento deve existir para que se promova a cultura de paz no trânsito.

Acidentes e pandemia

O representante do Batalhão da PM de Trânsito, o 1º Tenente da PM Carlos Manoel Sanches destaca o alto índice de acidentes com motos, que ocupa o primeiro lugar no ranking de acidentes e violência no trânsito, no ano de 2019. “É alarmante essa quantidade de acidentes e gera um impacto grande em diversas áreas e especialmente na esfera da saúde pública”, enfatizou.

Segundo dados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no período de janeiro a agosto dos anos de 2019 e 2020, houve uma diminuição a partir de março em razão da pandemia e do isolamento social. Porém, com a flexibilização da mobilidade social, já houve aumento das ocorrências.

Serviço

O evento conta com transmissão em tempo real, via canal do YouTube da Escola de Saúde Pública (ESP-MT) e a programação prossegue até o dia 21 de setembro.

A programação do I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito pode ser acessada pelo link: http://www.saude.mt.gov.br/upload/noticia/1/arquivo/170920110630-SES-MT-A-programacao.pdf

 

Fonte: Rose Velasco SES-MT – Foto: Reprodução

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

1.002 consumidores são sorteados no Nota MT

Publicado

Mil e dois consumidores de Mato Grosso começaram o ano com sorte e foram contemplados no primeiro sorteio do Programa Nota MT de 2021, realizado na manhã desta quinta-feira (14.01). Com referência aos documentos fiscais emitidos durante o mês de dezembro de 2020, o concurso distribuiu 1.005 prêmios nos valores de R$ 500 e R$ 10 mil.

De acordo com o resultado divulgado, cinco pessoas vão receber os prêmios de R$ 10 mil. Os demais 997 consumidores foram premiados com R$ 500, sendo que três deles vão receber o valor de R$ 1.000, pois tiveram dois bilhetes eletrônicos sorteados. Confira a lista dos sorteados no final da matéria.

Os sorteados com R$ 10 mil foram: Clesio Andre Hossa e Jane Bruno da Crus, de Tangará da Serra; Lauro Virgínio de Souza Portela, de Várzea Grande; Lucilene Almeida de Arruda, de Cuiabá; e Sônia Ramos dos Santos, de Matupá. Outras 66 cidades de Mato Grosso também tiveram moradores premiados, evidenciando que o Programa Nota MT contempla a todos e está disseminado em todo estado.

“Metade dos municípios mato-grossenses tiveram consumidores premiados nesse sorteio. Isso demonstra a credibilidade do Programa Nota MT e o envolvimento da população que a cada dia está pedindo mais o CPF na nota e nos demais documentos fiscais, como o bilhete de passagem eletrônico”, ressalta o secretário de Fazenda em exercício, Kleber Geraldino.

Além dos consumidores que residem em Mato Grosso, moradores de dois estados – Góias e Minas Gerais – foram sorteados nesta quinta-feira (14.01). Apesar de ser um programa estadual, qualquer pessoa que compre em estabelecimentos comerciais do estado pode participar dos sorteios, desde que esteja cadastrada no Nota MT e peça o CPF nos documentos fiscais.

Para o secretário em exercício, Kleber Geraldino, participar do Nota MT é fácil e simples, além de possibilitar ao consumidor acesso a todos os documentos fiscais. “Para concorrer aos prêmios basta cadastrar no aplicativo ou site do Nota MT e pedir sempre o CPF na nota. E o contribuinte ainda tem uma vantagem, ele tem ali no site ou aplicativo todas as notas fiscais solicitadas por ele de todos os produtos que ele compra nos estabelecimentos comerciais do estado”.

No sorteio realizado nesta quinta-feira (14.01) estavam concorrendo aos prêmios 2.112.740 bilhetes eletrônicos gerados a partir dos documentos fiscais emitidos entre os dias 1º e 31 do mês de dezembro de 2020. Do total de bilhetes, 2.104.502 corresponde a notas fiscais e 8.238 ao bilhete de passagem eletrônico (BP-e). Esse foi o sorteio com mais bilhetes gerados referentes ao ano de 2020, devido ao período de final de ano, em que há uma elevada movimentação no comércio

Próximos sorteios

Durante o ano de 2021, o Nota MT vai distribuir R$ 7,6 milhões em prêmios nos sorteios mensais e especiais. O próximo concurso a ser realizado é o referente ao mês de janeiro de 2021, que acontece no dia 11 de fevereiro. Nele serão sorteados os documentos fiscais com o CPF do consumidor emitidos entre os dias 01 e 31.

Além dos sorteios mensais, serão realizados quatro concursos especiais com cinco prêmios de R$ 50 mil em cada um. Os sorteios especiais ocorrem em datas comemorativas, conforme calendário divulgado pela Sefaz.

Fonte: Lorrana Carvalho Sefaz/MT – Foto: Marcos Vergueiro/Secom

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Aulas presenciais em escolas estaduais de Mato Grosso começam em fevereiro, anuncia secretaria

Publicado

A secretaria estadual de Educação anunciou nesta terça-feira que o retorno das atividades presenciais das escolas será no dia 1º de fevereiro. Primeiro voltam os professores, diretores e assessores, que terão uma semana pedagógica (de 1º a 5 de fevereiro), fechando o planejamento para 2021. No dia 8 de fevereiro será a vez dos alunos voltarem às salas de aula, com revezamento.

O secretário estadual de Educação, Alan Porto enfatiza que todas as escolas estaduais de Mato Grosso receberam, no fim de 2020, recursos para comprar álcool em gel, máscaras, entre outros materiais que visam garantir a proteção dos mais de 380 mil alunos e 40 mil profissionais. Outras ações são adotadas nas unidades escolares para manter todos os protocolos de biossegurança e evitar a contaminação pela Covid-19.

Além de Mato Grosso, mais 14 estados já anunciaram que a educação será retomada no sistema presencial a partir deste mês. Goiás e Piauí querem os alunos nas salas de aula ainda em janeiro. Para fevereiro, o retorno presencial está previsto em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Amapá e Pará também já anunciaram aulas presenciais, mas ainda sem data definida.

O secretário Alan Porto lembra que em Mato Grosso as escolas suspenderam as atividades presenciais em março do ano passado. Ele enfatiza que um dos grandes desafios da educação este ano é justamente recuperar os prejuízos causados à aprendizagem em 2020 pela pandemia. Destacou ainda que todas as decisões da Seduc são tomadas considerando a curva de evolução da Covid-19 e que, se necessário, serão reavaliadas a qualquer momento.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia MT

Mato Grosso

Política MT

Política Nacional

Economia

Mais Lidas da Semana