Mulher

Você sabe dizer se está na hora ou não de reformar sua casa?

Publicado

A reforma em um imóvel pode ser permeada por muitas questões: os valores a serem investidos, os transtornos, a sujeira, os eventuais atrasos. Intervenções de maior ou menor porte e que podem ganhar mais corpo ao longo do trabalho. Ou não. O fato é que, felizmente, na maioria das vezes, depois de realizada a reforma, o resultado não deixa dúvidas do acerto da decisão.

Mas como tomar uma decisão tão importante? Que fatores mais devem ser considerados? A primeira pergunta que você precisa responder é: por que reformar seu imóvel?

Existem diversas respostas possíveis que podem refletir diretamente na sua tomada de decisão, impulsionando sua atitude. Veja se a sua resposta é semelhante a uma ou mais alternativas abaixo:

§  Porque quero renovar, atualizá-lo

§  Porque quero me sentir bem no meu lar

§  Porque meu imóvel é antigo, nunca passou por reforma

§  Porque meu imóvel é novo e a construtora entrega o básico

§  Porque quero receber bem na minha casa

§  Porque sou apaixonado (a) por arquitetura e decoração

§  Porque esteticamente nada me agrada

§  Porque minha casa não atende minha demanda atual

§  Porque minha casa não funciona

Não existe alternativa certa ou errada. Reformas devem ser permeadas por estímulos para que o processo não gere insegurança, imprevistos e questionamentos negativos. A decisão não é fácil, principalmente diante de um cenário econômico desfavorável, por exemplo. Além disso, como sabemos, requer planejamento (palavrinha recorrente aqui no Dentro de Casa ).

Outros fatores também podem pautar a decisão por uma reforma em casa. Geralmente, um bom indicador é uma mudança de estilo de vida, como a chegada de um filho, por exemplo. Sentimentos estéticos, que envolvem o lado emocional, devem ser avaliados juntamente com as prioridades.

invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos
Divulgação

invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos

Dito isto, antes de prosseguir com a sua decisão, seja por reformar ou não, Dentro de Casa vai oferecer a você leitor(a) um pequeno “mapa da mina” para ajudar na sua tomada de decisão:

Prioridade alta: considerada a prioridade alta, urgente, com tempo para início da execução em até três meses. É norteada por situações que devem ser observadas e jamais ignoradas como: infiltrações, instalações antigas como de fiação elétrica e hidráulica, revestimentos soltando, esquadrias emperradas ou em mal funcionamento e rachaduras .

Dica da Helô: podemos considerar nessa lista um imóvel recém adquirido caso o prazo para a mudança seja curto. Nessa situação, invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos.

Prioridade Baixa: dependendo da complexidade ou dimensões das intervenções, invista seu dinheiro (e tempo) para iniciar uma reforma entre um e cinco anos. Essa intervenção passa pela substituição completa de revestimentos, grandes adaptações de layout, repaginada completa, valorização do imóvel com adequações sustentáveis, são exemplos de intervenções não emergenciais, melhorias que, ao longo prazo, justificam o investimento.

Não podemos nos esquecer de que, entre essas duas prioridades, existe sempre a situação intermediária, ou seja, casos que começam com prioridade baixa e que no decorrer da obra podem exigir maior ou menor intervenção, por exemplo – o que é muito comum.

Lembre-se que a reforma é um processo de execução vivo, onde podem ocorrer diversas situações não previstas. Prepare-se e peça ajuda a profissionais capacitados.

 Leia mais:

Como evitar acidentes com aquecedores a gás em casa? Confira dicas

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Dicas para o mês de novembro

Publicado

Separei algumas dicas para o mês de novembro, um roteiro que transita entre gastrônomia, música, dança, moda e marketing.

Tome nota e aproveite!

Peru Week 2019

Começa hoje (05) até 20 de novembro, em todo o Brasil, a Peru Week 2019, principal campanha de promoção do turismo e da gastronomia do Peru, que esta na 7ª edição e conta com a participação de 73 empresas, só em São Paulo. Para comer, 29 restaurantes especializados na culinária peruana localizados na capital paulista contam com pratos e valores que vão de R$ 47,90 a R$ 110,00 (menu degustação com drink de boas vindas, entrada, prato principal e sobremesa), durante os 16 dias de campanha. Já, para viajar, partindo de São Paulo, 44 operadoras de turismo da cidade tem ofertas para diversos perfis de roteiros, experiências e valores, promovem 88 pacotes de viagens com condições e valores imbatíveis, a partir de USD 499,00.

Leia também: Empreendedores contam como transformaram sonhos e propósito de vida em negócio

Perú Week arrow-options
Foto: Divulgação/PROMPERÚ

Perú Week

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Mulher quase fica cega ao tatuar delineador permanente nos olhos: “Dor imensa”

Publicado

Hannah Hopkins, de 37 anos, costuma viajar muito a trabalho e sempre pega voos nos primeiros horários da manhã. Por causa disso, a britânica, que mora em Oxford, Inglaterra, decidiu tatuar o traço do delineador nas pálpebras, afirmando que facilitaria na hora das viagens. A maquiagem permamente, porém, não saiu como ela esperava.

Leia também: Quase destruí meu rosto”, diz jovem que gastou R$2,2 milhões em plásticas”

Hannah com os olhos machucados arrow-options
Reprodução/Daily Mail

Hannah queria fazer um delineador permanente, mas o resultado não saiu como ela queria e seus olhos ficaram machucados

Ao Daily Mail , Hannah conta que se sentia muito pressionada para ter uma boa aparência a qualquer hora do dia e o delineador permanente a ajudaria com isso. Além desse procedimento, ela também esperava fazer micropigmentação nos lábios.

Mesmo tendo feito uma “extensa pesquisa” para encontrar um profissional capacitado, ela diz que a primeira impressão não foi das melhores. O responsável pelo procedimento chegou 30 minutos atrasado, a chamou diversas vezes pelo nome errado e não fez uma checagem de seus olhos e lábios antes de começar a maquiagem permanente 

Hannah, que é cega de um olho, pediu para que a mulher tomasse cuidado ao tatuar a pálpebra direita, cujo olho é artificial. A responsável pelo procedimento aplicou, então, um gel gelado sobre as pálpebras da mulher e não permitiu que ela visse um esboço do delineado — o que ela sentiu como outro sinal de que o procedimento não estava acontecendo como deveria.

Segundo ela, o gel aplicado era um anestésico e a profissional explicou que Hannah poderia ficar cega se abrisse os olhos  , informação que não havia sido passada para a paciente. 

Leia também: Após erro de manicure, dedo de mulher incha, fica preto e quase é amputado

Fazer a tatuagem foi como “um filme de terror”

“Assim que ela começou a tatuar, senti uma dor imensa. Tudo o que podia ouvir era a agilha na máquina a milímetros dos meus olhos. Senti como se estivesse em um filme de terror”, lembra Hannah.  “Eu estou acostumara com a dor, porque ja fiz tratamentos estéticos antes, mas essa dor era diferente. Ela continuava limpando meu olhos com lenços, o que eu descobri depois que era porque meus olhos estavam sangrando muito.” 

“Eu pedi que ela parasse porque a dor estava demais e tentei me afastar, mas ela continuava pressionando meu rosto para baixo. Por causa disso, ela puxou minha pápebra direita, o que a deixou deformada”, continua. 

A britânica ainda conta que a mulher lhe disse para “aceitar” a dor e “parar de agir como um bebê”, além de afirmar que não pararia até ter terminado os dois olhos. 

Leia também: 4 casos de preenchimento labial que deram errado e servem de alerta

Resultado inesperado

Hannah ficou chocada quanto se olhou no espelho e viu seus olhos cobertos de sangue e bem inchados, as pálpebras pareciam ter sido “cortadas”. Se não fosse o bastante, ela diz que o traço do delineador permanente também não era como ela queria e um estava diferente do outro. 

Hannah após o tratamento arrow-options
Reprodução/Daily Mail

Hannah está passando por sessões de remoção de tatuagem após o erro no procedimento

Ela discutiu com a mulher que fez o procedimento, que afirmou que o inchaço iria desaparecer e tentou aplicar corretivo nas feridas para escondê-las.

Então, saiu da clínica sem pagar e “com muita dor” direto para o pronto socorro de um hospital próximo de onde mora. 

Segundo os médicos, os “cortes” nas pálpebras provavelmente aconteceram porque Hannah tem “o tipo errado de pálpebra para esse tratamento”, afirmando que a responsável deveria ter parado a tatuagem assim que o sangramento começou. 

Depois da experiência, Hannah afirma que foi diagnosticada com estresse pós-traumático.

Ela denunciou a responsável pelo procedimento por lesão corporal e ganhou a causa na justiça da Inglaterra, especialmente após descobrir que a mulher não tinha licença, mas não recebeu o dinheiro do processo.

Agora, ela está pagando 650 libras esterlinas (cerca de R$3345) em cada sessão de remoção do delineador permanente. No total, ela precisará de 10 sessões e, após isso, poderá fazer um tratamento para o dano que teve nos olhos. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana